DOE AGORA

Organizações de Direitos Humanos vão à ONU informar ataques à memória, à verdade e à justiça no Brasil

Organizações de Direitos Humanos vão à ONU informar ataques à memória, à verdade e à justiça no Brasil

O debate acontecerá na sede da ONU em Genebra, na Suíça, a partir das 10h30 (horário do Brasil), e terá transmissão ao vivo pelo site e pelas redes sociais do Instituto Vladimir Herzog.

O Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), órgão consultivo da Organização das Nações Unidas (ONU), e o Instituto Vladimir Herzog (IVH) participarão nesta terça-feira, 10 de setembro, do evento “Situação do Direito à Memória, Verdade e Justiça no Brasil: Das Políticas de Transição ao Negacionismo”. O debate acontecerá na sede da ONU em Genebra, na Suíça, a partir das 10h30 (horário do Brasil), e terá transmissão ao vivo pelo site e pelas redes sociais do Instituto Vladimir Herzog.

Pela OAB, participará o presidente da Comissão Nacional de Direitos Humanos da OAB, Hélio Leitão. O intuito é discutir o retrocesso e os ataques recentes praticados no Brasil às políticas de memória, verdade e justiça, com o desmantelamento de políticas públicas que, no período pós-Constituição de 1988, representaram passos importantes, ainda que insuficientes, nas políticas de justiça transicional.

Além de Leitão, debaterão o tema Fabián Salvioli, relator das Nações Unidas para a Promoção de Verdade, Justiça, Reparações e Garantias de Não Repetição; Glenda Mezarobba, conselheira do Instituto Vladimir Herzog; José Carlos Dias, presidente da Comissão Arns e ex-integrante da Comissão Nacional da Verdade; Antonia Urrejola, comissionada da Comissão Interamericana de Direitos Humanos; e Paulo Lugon Arantes, jurista, que atuará como moderador.

O Conselho Federal da OAB é co-organizador do evento ao lado do Instituto Vladimir Herzog (IVH), do Centro de Estudios Legales y Sociales de Argentina (CELS) e do Centro de Estudos sobre Justiça de Transição da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Co-patrocinam o evento: Conectas Direitos Humanos, Comissão Arns, Terra de Direitos, Centro pela Justiça e o Direito Internacional (CEJIL) e Instituto de Desenvolvimento e Direitos Humanos (IDDH).

SERVIÇO
DEBATE SOBRE A SITUAÇÃO DO DIREITO À MEMÓRIA, VERDADE E JUSTIÇA NO BRASIL: DAS POLÍTICAS DE TRANSIÇÃO AO NEGACIONISMO
Data: 10 de setembro de 2019
Horário: 10h30 (horário de Brasília) | 15h30 (horário de Genebra)
Transmissão ao vivo pelas redes sociais do Instituto Vladimir Herzog e da OAB