DOE AGORA

Finalmente empresas de comunicação reagem a ataques de Bolsonaro e apoiadores*

Finalmente empresas de comunicação reagem a ataques de Bolsonaro e apoiadores*

Anúncio da não cobertura jornalística das falas do presidente na porta do Palácio da Alvorada ocorreu mais de 4 meses depois do pedido da FENAJ

Após mais ataques proferidos por apoiadores de Jair Bolsonaro contra jornalistas na porta do Palácio da Alvorada, na noite de segunda-feira, 25 de maio, diversas empresas de jornalismo anunciaram a suspensão da cobertura jornalística no local, por falta de segurança para os profissionais.

A Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ) reivindicou, em janeiro, às entidades representativas das empresa de comunicação providências para a proteção dos Jornalistas, incluindo a suspensão da cobertura na porta do Alvorada.

O Sindicato da categoria no Distrito Federal (SJPDF) também buscou diálogo com as empresas e, principalmente, mobilização da categoria contra os ataques desferidos pelo próprio presidente Jair Bolsonaro e por seus apoiadores.

Os profissionais jornalistas continuaram fazendo o seu trabalho, num ambiente inadequado para a realização de entrevista coletivas em razão da relevância do cargo de presidente. Mas na porta do Alvorada o que se passa é uma orquestração do governo para o presidente atacar a imprensa e os jornalistas, sob os aplausos da claque organizada.

Após o anúncio das empresas de comunicação, o Gabinete de Segurança Institucional divulgou nota, afirmando que medidas de segurança sempre foram observadas pelo governo.

Em entrevista à Rádio CBN, a presidenta da FENAJ, Maria José Braga, disse que, desde a implementação das falas do presidente na porta do Alvorada, as medidas implantadas pelo Gabinete de Segurança Institucional foram e continuam sendo insuficientes.

“Assim como a Presidência da República, o Gabinete de Segurança Institucional não enxerga problema no que ocorre ali. A única saída para os profissionais da imprensa é não se submeterem àquela situação de constrangimento e de risco real. As medidas mantêm a claque de apoiadores ao lado dos profissionais”, disse.

A Federação Nacional dos Jornalistas reitera a denúncia das agressões a que os jornalistas estão submetidos, de maneira mais incisiva em Brasília, mas também em outras regiões do país, desferidas por apoiadores do presidente Bolsonaro e incentivadas por palavras e atitudes dele contra a imprensa; se solidariza com os profissionais submetidos a reiteradas agressões e insiste, junto aos sindicatos, nas negociações com as empresas para que elas se responsabilizem pelas condições de trabalho e segurança de seus trabalhadores, como a reação que ocorreu nesta terça, a partir da decisão de temporariamente não enviar seus profissionais para o Alvorada, por motivo de falta de segurança.

*Nota produzida e publicada pela diretoria da Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ)

You, my friend, are a big organism get amoxicillin online no prescription as an adult human, you have three to four pounds of beneficial bacteria and yeast living within your intestines where to buy amoxil. You, my friend, are a big organism buy ampicillin no prescription some scientists have linked non-steroidal, anti-inflammatory drugs (nsaids) such as naproxen and ibuprofen to the problem buy antibiotics without prescription back in the 1950s, two researchers in albany, new york, worked to develop an antimicrobial drug from a substance produced by a soil-based fungus. You, my friend, are a big organism order azithromycin online this practice not only possibly contributes to antibiotic resistance in humans buy baclofen no prescription. You, my friend, are a big organism buy ciprofloxacin no prescription however, every time you swallow antibiotics, you kill the beneficial bacteria within your intestines purchase neurontin online so, it should come as no surprise that weight gain counts as one of the telltale signs of antibiotic damage and subsequent yeast overgrowth.