DOE AGORA

Instituto Vladimir Herzog repudia censura sofrida por Luis Nassif

Instituto Vladimir Herzog repudia censura sofrida por Luis Nassif

Design sem nome (24)

O Instituto Vladimir Herzog vem a público repudiar a censura imposta por um juiz do Rio de Janeiro ao jornalista Luis Nassif.

Leonardo Grandmasson Ferreira Chaves, juiz da 32ª Vara Cível do Rio de Janeiro, obrigou o “Jornal GGN” a tirar do ar uma série de reportagens de Luis Nassif sobre o Banco BTG Pactual, sob pena de pagamento de multa diária de 10 mil reais em caso de descumprimento. As reportagens censuradas abordam vários contratos suspeitos envolvendo o banco e, portanto, possuem um inegável interesse público.

A capacidade de jornalistas e comunicadores produzirem e fazerem circular informações e opiniões para a sociedade nunca esteve tão comprometida desde a redemocratização.

A censura imposta a Luis Nassif impacta não só os profissionais diretamente atingidos por ela, mas também a livre circulação de informações e de ideias, restringindo o direito da população à informação como um todo. Questionar a imprensa ou discordar dela são atitudes legítimas, tentar silenciá-la com ataques é uma evidente e grave violação à Constituição e ao Estado democrático de Direito.

O Instituto Vladimir Herzog presta solidariedade ao jornalista Luis Nassif e reafirma seu compromisso em acionar todas as vias legais para cobrar representantes públicos e responder aos desafios que atravessamos. Somente assim é que seremos capazes de interromper a escalada de violações à liberdade de expressão e de ataques a jornalistas e comunicadores.