09/12/2020

IVH repudia ataque da PM do Rio de Janeiro a repórter do jornal “O Globo”

Compartilhar:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email

O Instituto Vladimir Herzog vem a público para repudiar de forma veemente o ataque da Polícia Militar do Rio de Janeiro ao jornalista Rafael Soares, do jornal “O Globo”. Soares é o autor de uma reportagem publicada na última terça-feira, 8 de dezembro, que revela o aumento do uso de munição pelo batalhão dos policiais investigados pela morte das meninas Emilly e Rebeca.

Em um vídeo publicado no Twitter oficial da PM do Rio de Janeiro, a porta-voz da corporação faz uma série de ataques à reportagem e, de forma absolutamente covarde, incita a população contra o jornalista.

Lamentavelmente, o genocídio da juventude negra é prática cotidiana em nosso país. A banalização das vidas negras se aprofunda à medida em que a política de extermínio representa uma licença para matar. Os episódios recorrentes de violência policial não podem ser caracterizados simplesmente como “erros operacionais” ou “tragédias”, e casos como a morte de Emilly Victoria e Rebecca Beatriz precisam ser investigados pelo poder público e também pela imprensa, como fez Rafael Soares em sua matéria em “O Globo”.

A reação da PM do Rio de Janeiro, corporação subordinada ao Governo do Estado do Rio de Janeiro, é importante dizer, é absolutamente inaceitável e, claramente, tem como intuito intimidar o jornalista e impedir que a imprensa se debruce sobre mais um caso de violência contra a população negra que chocou o país.

É papel do jornalismo atuar na investigação e na elucidação de casos como o da morte de Emilly e Rebecca, a fim de que os responsáveis por mais este triste e revoltante episódio de violência não permaneça impune e que as famílias das duas meninas tenham, ao menos, direito à justiça.

Neste sentido, questionar a imprensa ou discordar dela são atitudes legítimas; tentar silenciá-la com ataques e tentativas de intimidação é uma evidente e grave violação à Constituição e ao Estado democrático de Direito.

O Instituto Vladimir Herzog presta solidariedade a Rafael Soares e reafirma seu compromisso em acionar todas as vias legais para responder aos desafios que atravessamos. Somente assim seremos capazes de interromper a escalada de violações à liberdade de expressão e de ataques a jornalistas e comunicadores.

Compartilhar:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email