DOE AGORA

Instituto Vladimir Herzog repudia agressões de Jair Bolsonaro a Michelle Bachelet

Instituto Vladimir Herzog repudia agressões de Jair Bolsonaro a Michelle Bachelet

O Instituto Vladimir Herzog vem a público para repudiar as agressões proferidas por Jair Bolsonaro nesta quarta-feira, 4 de setembro, a Michelle Bachelet. Ao atacar a alta comissária da Organização das Nações Unidas (ONU) para os Direitos Humanos e seus familiares, o presidente evidencia, mais uma vez, sua total falta de diplomacia e incapacidade de chefiar e representar o Estado brasileiro.

Como se não bastasse, ao defender um regime absolutamente cruel como a ditadura de Augusto Pinochet, que aterrorizou o Chile e toda a América do Sul por quase três décadas, Jair Bolsonaro nos revela, mais uma vez, seu apego à violência e seu desprezo aos valores democráticos.

Augusto Pinochet – o personagem defendido por Bolsonaro – foi condenado internacionalmente pelos crimes de terrorismo e genocídio. Durante o tempo em que ficou no poder, foi responsável pela morte de mais de 3 mil pessoas, vítimas de fuzilamentos, assassinatos e desaparecimentos forçados.

A declaração de Bolsonaro ofende uma mulher respeitada internacionalmente, afronta a história do povo chileno, e tripudia do sofrimento de todos aqueles que tiveram amigos e familiares brutalmente vitimados por regimes ditatoriais em todo o mundo e, até hoje, lutam pelo direito à memória, à verdade e à justiça.

Nos próximos dias, o Brasil irá pleitear uma vaga no Conselho de Direitos Humanos na ONU. Nos causa enorme preocupação a possibilidade de um governo como este, liderado por Jair Bolsonaro, representar os interesses nacionais em um órgão tão importante para a superação dos problemas que afligem populações de todo o mundo.

Prestamos toda nossa solidariedade a Michelle Bachelet e reafirmamos a denúncia de que o Brasil, atualmente, vive um período tenebroso, de redução do espaço cívico e democrático, em que defensores de direitos humanos são atacados, movimentos sociais são criminalizados e a imprensa é ameaçada.

Seguiremos denunciando as ações de Jair Bolsonaro e lutando para que a democracia brasileira volte a ser respeitada nacional e internacionalmente.

Atualização: Confira aqui o trecho da declaração de Michelle Bachelet em que ela faz referência ao Brasil e a reação inaceitável de Jair Bolsonaro. O vídeo é um trecho da programação da emissora de TV “Deutsche Welle”: