DOE AGORA

Instituto Vladimir Herzog lamenta o assassinato do jornalista Leonardo Pinheiro

Instituto Vladimir Herzog lamenta o assassinato do jornalista Leonardo Pinheiro

O Instituto Vladimir Herzog presta solidariedade à família – em especial à esposa e ao filho – e aos amigos de Leonardo Pinheiro, jornalista assassinado na última quarta-feira em Araruama, município do Rio de Janeiro.

Leonardo tinha 39 anos e era conhecido na cidade por ser líder comunitário, atuar em projetos sociais e trabalhar em portais de notícias locais. Atualmente ele estava à frente da página “A Voz Araruamense”.

O crime aconteceu no bairro Parati e, de acordo com relatos de moradores, Leonardo entrevistava algumas pessoas quando homens chegaram em um carro, atiraram contra a vítima e depois fugiram.

O assassinato de Leonardo reforça a insegurança para a atividade jornalística no país. O clima de ódio e desconfiança contra jornalistas e comunicadores está alastrado em todo o Brasil e é nosso papel combater essa triste realidade.

Enquanto entidade que leva o nome de um cidadão brutalmente torturado e assassinado por fazer jornalismo, defendemos a livre circulação de ideias e reforçamos nosso compromisso em reagir a cada tentativa de cerceamento da liberdade de expressão.

Neste sentido, destacamos aqui nossa iniciativa em curso de criar uma rede de jornalistas e comunicadores de todo o país para elaborar estratégias e criar ferramentas de proteção e garantia da atuação desses profissionais.

Por fim, exigimos que as autoridades apurem o assassinato de Leonardo Pinheiro com celeridade e que os responsáveis sejam investigados e punidos pela Justiça, de acordo com a lei.