DOE AGORA

O bispo dos direitos humanos

O bispo dos direitos humanos

Design sem nome (17)

Morre, aos 92 anos, Dom Pedro Casaldáliga, bispo emérito da Prelazia de São Félix do Araguaia, ícone da luta camponesa e grande defensor dos direitos sociais.

D. pedro casaldáliga

O Instituto Vladimir Herzog lamenta profundamente o falecimento de Dom Pedro Casaldáliga, bispo emérito da Prelazia de São Félix do Araguaia.

Casaldáliga foi um dos maiores defensores da Teologia da Libertação no Brasil – movimento sócio-eclesial voltado à defesa dos direitos humanos. Não se limitou a ser bispo e foi um grande poeta, produziu textos jornalísticos e atuou ativamente contra a ditadura militar que aterrorizou o país entre 1964 e 1985.

Em 1983, em Goiânia (GO), Dom Pedro Casaldáliga esteve no lançamento da Campanha Nacional pela Reforma Agrária. O evento seria na quadra de esportes da PUC-GO, mas um atentado com bombas de gás lacrimogênio fez com que o ato acontecesse em cima de um caminhão, mesmo com a forte chuva que caía no local (Acervo de Douglas Mansur).

Durante toda sua vida, ajudou a defender uma população pobre, esquecida, ameaçada pelo latifúndio e reprimida pelos aparatos de repressão do regime militar em São Félix do Araguaia – uma cidadezinha do interior do estado do Mato Grosso.

Se os nomes de Júlio Lancellotti, Frei Betto e Dom Paulo Evaristo Arns são projetados até hoje como referências para a discussão de direitos humanos na Igreja Católica, Pedro Casaldáliga não fica para atrás. Por muitas vezes, esteve na vanguarda da luta pela cidadania e foi fundamental para denunciar em várias regiões do país a predominância do latifúndio sobre a vida e a exclusão dos cidadãos das tomadas de decisão das próprias terras e vidas.

“Dom Pedro Casaldáliga foi uma grande influência na minha vida. Seus textos e sua história foram os responsáveis por despertar em mim o interesse pelas lutas camponesas. Me impressionava muito, por exemplo, sua coragem para enfrentar os grileiros do sul do estado do Pará. Sua fala era sempre serena, agradável, mas muito corajosa e muito potente. Graças a ele, me aproximei, ainda na faculdade, no final da década de 70 e início da década de 80, de pessoas que deram origem ao Movimento sem Terra (MST). Um dos grandes momentos da minha vida, que guardo com grande carinho e emoção até hoje, foi quando conseguimos levar Dom Pedro Casaldáliga ao acampamento do MST na Encruzilhada Natalino para falar para mais de 600 famílias e mais de 3 mil pessoas sobre a importância da resistência dos camponeses contra a grilagem e em defesa da reforma agrária”, conta Rogério Sottili, diretor executivo do Instituto Vladimir Herzog.

WhatsApp Image 2020-08-08 at 13.58.17 (1)

Registro de uma coletiva de imprensa em 1982 para falar sobre assassinatos de ativistas e defensores dos direitos humanos no campo (Acervo de Celso Maldos).

Dom Pedro Casaldáliga tinha 92 anos e estava internado há uma semana com quadro de insuficiência respiratória.

Recuperar histórias como as dele, mesmo depois de quase 15 anos de sua aposentadoria, é fundamental para revertermos a realidade vigente no Brasil, dominada por discursos ódio e retrocessos nos direitos sociais. E é assim, honrando a memória de nossas inspirações – como Casaldáliga, que seguiremos atuando em defesa dos direitos humanos, da cidadania e da construção de um mundo mais justo.

Velório
O velório de Dom Pedro Casaldáliga acontecerá em três locais:

1. Batatais (SP)
O corpo de Dom Pedro Casaldáliga será velado no dia 8 de agosto de 2020, a partir das 15h, na capela do Claretiano (Centro Universitário de Batatais), unidade educativa dirigida pelos missionários Claretianos, situada à rua Dom Bosco, 466, Castelo, Batatais, São Paulo, Brasil. Para mais informações: (16) 3660-1777.

A missa de exéquias será celebrada também em Batatais, no dia 9 de agosto de 2020, às 15h, no mesmo endereço e será aberta ao público em geral, além de ser transmitida ao vivo pelo YouTube. Clique aqui para acessar o link. O transmissão estará aberta para que outros veículos de comunicação possam retransmitir.

2. Ribeirão Cascalheira (MT)
O corpo de Dom Pedro Casaldáliga também será velado no Santuário dos Mártires, em Ribeirão Cascalheira (MT), no dia 10 de agosto, sem previsão de horário de chegada do corpo. Para mais informações: (66) 98420-2253 (falar com Padre Tiago).

3. São Félix do Araguaia (MT)
O corpo de Dom Pedro Casaldáliga será velado ainda no Centro Comunitário Tia Irene, em São Félix do Araguaia (MT). Ainda não há previsão de data e horário. Para mais informações: (31) 99677-4875 (façar com Padre Saraiva).

Assista ao baixo a uma versão musicada por Elia Fleta do poema “Yo morire de pie”, de Dom Pedro Casaldáliga, em um vídeo com imagens do bispo: