DOE AGORA

Instituto Vladimir Herzog repudia ataques de Bolsonaro à liberdade de imprensa

Instituto Vladimir Herzog repudia ataques de Bolsonaro à liberdade de imprensa

O Instituto Vladimir Herzog vem a público para repudiar os ataques à liberdade de imprensa, ao jornalismo e à liberdade de expressão, no episódio relacionado à matéria veiculada pelo Jornal Nacional, na sua edição de 29 de outubro de 2019, referente às investigações sobre o assassinato de Marielle Franco e Anderson Gomes, e sobre o envolvimento de novos atores e possíveis suspeitos no caso.

A reação à matéria por parte da mais alta autoridade do país é um dos sintomas de um sistemático ataque à imprensa brasileira e ao exercício do jornalismo investigativo que, em contextos como o atual, são não apenas necessários, como condição essencial para a existência do Estado de Direito.

Desta forma, o Instituto Vladimir Herzog presta sua solidariedade a todos os/as jornalistas e comunicadores/as que vêm sendo covardemente atacados/as, especialmente aos/às que têm se dedicado a revelar informações sobre as investigações do assassinato de Marielle Franco e Anderson. Mais de 600 dias depois, ainda não temos respostas e seguimos nos perguntando quem mandou matar Marielle. Toda informação sobre este crime tem, portanto, um interesse público inquestionável e deve sim ser objeto do trabalho da imprensa.

Por fim, reafirmamos nosso compromisso incansável de denunciar as insistentes e, cada vez mais perigosas, tentativas de calar a voz de comunicadores/as e jornalistas ao redor do país. Para essa luta, colocamos nossos esforços, ações e redes à disposição da sociedade.