DOE AGORA

Instituto Vladimir Herzog presta solidariedade à equipe da Repórter Brasil

Instituto Vladimir Herzog presta solidariedade à equipe da Repórter Brasil

O Instituto Vladimir Herzog vem a público para repudiar de forma veemente os ataques à Repórter Brasil e prestar solidariedade a todos os profissionais desta organização jornalística tão relevante, que há quase duas décadas se dedica de forma valente à denúncia de violações de direitos humanos.

Desde a semana passa, a Repórter Brasil está sendo alvo de uma série de ataques que conseguiram retirar temporariamente o site do ar. No dia seguinte, a sede da organização passou por uma tentativa de invasão física. Por conta da chegada de vizinhos, o arrombamento do portão não pode ser consumado, mas ele terá que passar por reparos. A segurança foi reforçada.

Os invasores ameaçam continuar a ação criminosa caso reportagens não sejam apagadas. Hoje, a Repórter Brasil se manifestou oficialmente para dizer que “não atendeu, nem atenderá nenhuma tentativa de constrangimento ilegal, ainda mais uma que represente autocensura”. E os ataques continuaram.

Esse é mais um lamentável episódio do cenário que, infelizmente, se tornou cotidiano no Brasil: constantes ameaças e intimidações à imprensa e ao trabalho de jornalistas e comunicadores em todo o país.

Os ataques à Repórter Brasil atingem não só a própria organização – notabilizada pela enorme qualidade dos produtos jornalísticos que produz, tendo, inclusive, ganhado uma série de prêmios – mas também a livre circulação de informações e de ideias, restringindo o direito da população à informação e à opinião.

Questionar a imprensa ou discordar dela são atitudes legítimas; tentar silenciá-la com ataques é uma evidente e grave violação à Constituição e ao Estado democrático de Direito.

O Instituto Vladimir Herzog presta solidariedade à equipe da Repórter Brasil e reafirma seu compromisso em acionar todas as vias legais para responder aos desafios que atravessamos. Somente assim é que seremos capazes de interromper a escalada de violações à liberdade de expressão e de ataques a jornalistas e comunicadores.