21/10/2016

Entrega do 38º Prêmio Jornalístico Vladimir Herzog ocorre no Tucarena, em São Paulo

Compartilhar:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email

Além da cerimônia de premiação, os vencedores das oito categorias contam os bastidores da produção das matérias, a partir das 14h, em Roda de Conversa, no Tucarena

A entrega do 38º Prêmio Jornalístico Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos será realizada na próxima terça-feira (25), às 20h, no Tucarena (anexo ao TUCA – Teatro da Universidade Católica) em São Paulo. A cerimônia, aberta ao público e transmitida integralmente ao vivo pelo Canal Universitário de São Paulo, acontece no dia em que se completam 41 anos da morte do jornalista Vladimir Herzog – assassinado por agentes da ditadura militar. Na data, além da premiação, dois grandes nomes do jornalismo brasileiro serão homenageados por suas contribuições ao setor: Elio Gaspari e Claudio Abramo (in memoriam).

Antes da cerimônia, ocorre a Roda de Conversa com os vencedores do prêmio, das 14h às 18h, no mesmo local. A iniciativa permite que os jornalistas compartilhem com o público os bastidores e o processo de construção das matérias vencedoras. O bate-papo será mediado pelos jornalistas Aldo Quiroga, Paulo Oliveira e Angelina Nunes, com transmissão ao vivo pela TV PUC-SP no link www.tvpuc.com.br.

Nesta edição, foram inscritos 567 trabalhos, assinalando novo recorde, com temas que valorizam a democracia, a cidadania e os direitos humanos, que competiram em oito categorias, listadas abaixo. Confira os vencedores:

1. Categoria Arte: charge “Monstro”, de Brum (Rodrigo Serra Brum Machado), do Jornal Tribunal do Norte;
2. Categoria Documentário de TV“Mulheres do Zika”, da repórter Débora Brito, da TV Brasil de Brasília;
3. Categoria Fotografia“Repressão Policial contra Secundaristas” de André Lucas de Almeida, do site Brasil Post;
4. Categoria Internet: “Especial 100” da jornalista Natalia Viana Rodrigues, da Agência Pública São Paulo;
5. Categoria Jornal“Terra Bruta”, do jornalista Leonencio Nossa, do jornal O Estado de S. Paulo – DF;
6. Categoria Rádio: “Especial 10 anos da Lei Maria da Penha” da repórter Michelle Trombelli, da Rádio Band News FM de São Paulo;
7. Categoria Reportagem de TV: “Chacina em Osasco”, da repórter Mônica Pinheiro da TV Globo – Profissão Repórter;
8. Categoria Revista“O bandido está morto – e agora?” da jornalista Cristine Kist da Revista Galileu.

Veja aqui a íntegra dos trabalhos premiados.

Atualmente, o Prêmio Jornalístico Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos é promovido e organizado por doze instituições: Federação Nacional dos Jornalistas – FENAJ; Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo; Comissão Justiça e Paz da Arquidiocese de São Paulo; Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo – ABRAJI; Centro de Informação das Nações Unidas no Brasil – UNIC Rio; Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo – ECA/USP; Conectas Direitos Humanos, Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil – OAB Nacional; Ordem dos Advogados do Brasil  – Secção São Paulo; Ouvidoria da Polícia do Estado de São Paulo, Sociedade Brasileira dos Estudos Interdisciplinares da Comunicação – Intercom e Instituto Vladimir Herzog.


SERVIÇO

Roda de Conversa com os ganhadores do Prêmio Vladimir Herzog
Datas: 25 de outubro, às 14h
Local: Tucarena (anexo ao TUCA – Teatro da Universidade Católica (Rua Monte Alegre, 1024 – Perdizes – São Paulo/SP)

Cerimônia – 38º Prêmio Jornalístico Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos
Datas: 25 de outubro, às 20H
Local: Tucarena (anexo ao TUCA – Teatro da Universidade Católica (Rua Monte Alegre, 1024 – Perdizes – São Paulo/SP)
Transmissão ao vivo: Canal Universitário de São Paulo (NET – 11; VIVO – 10 e 187)

PARA SABER MAIS: 

www.premiovladimirherzog.org.br

https://vladimirherzog.org/dia-25-de-outubro-2016/

Compartilhar:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email