DOE AGORA

Boaventura de Sousa Santos realiza conferência sobre os 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos

Boaventura de Sousa Santos realiza conferência sobre os 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos

Convidado pelo Instituto Vladimir Herzog, o sociólogo português fará reflexão sobre as conquistas e os desafios para os direitos humanos no dia 18/12, no Sesc Bom Retiro

Crédito: Scarlett Rocha

O sociólogo português Boaventura de Sousa Santos, pensador reverenciado por sua atenção aos temas dos direitos humanos, justiça e emancipação social, participa de conferência com o tema “Os direitos humanos hoje e nos próximos 70 anos” no próximo dia 18 de dezembro (terça-feira), às 19h, no teatro do Sesc Bom Retiro. A partir dos 30 artigos da Declaração Universal dos Direitos Humanos, documento histórico que completa 70 anos em 10 dezembro de 2018, o professor irá tecer reflexões sobre os desafios do ciclo histórico que vivemos hoje e pensará as alternativas para a garantia da dignidade humana e da democracia nas próximas sete décadas.

A convite do Instituto Vladimir Herzog, Boaventura responderá a perguntas do público e assinará algumas de suas obras publicadas no Brasil (haverá venda de livros no local) em uma sessão de autógrafos após a conferência. O evento terá transmissão ao vivo, simultânea à conferência no teatro, pelo Facebook. O professor realiza este encontro como parte da programação paralela da exposição “Para Respirar Liberdade – 70 Anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos”, parceria do Sesc SP com o Instituto Vladimir Herzog e apoio do Acervo Otávio Roth, em cartaz no Sesc Bom Retiro até 27 de janeiro de 2019. Para participar, é preciso fazer inscrição pelo site do Sesc ou na Central de Atendimento do Sesc Bom Retiro

Infos&Inscrições: http://bit.ly/DireitosHumanosBomRetiro

 

Biografia

Boaventura de Sousa Santos nasceu em Coimbra, 15 de Novembro de 1940. É formado em direito pela Universidade de Coimbra, mestre em filosofia do direito pela Universidade de Berlin e doutor em Sociologia do Direito pela Universidade de Yale, nos Estados Unidos. Foi um dos fundadores da Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra, onde criou o curso de Sociologia. Foi também um dos intelectuais que deram impulso ao Fórum Social Mundial.

Atualmente é Professor Catedrático Jubilado da Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra e Distinguished Legal Scholar da Faculdade de Direito da Universidade de Wisconsin-Madison e Global Legal Scholar da Universidade de Warwick. É igualmente Diretor do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra e Coordenador Científico do Observatório Permanente da Justiça. Tem trabalhos publicados sobre globalização, sociologia do direito, epistemologia, democracia e direitos humanos. Foi traduzido para espanhol, inglês, italiano, francês, alemão, chinês e romeno.

 

A Declaração Universal dos Direitos Humanos

A Declaração é um documento ilustre aprovado pela Assembleia Geral das Nações Unidas em 10 de dezembro de 1948, que estabelece direitos básicos e comuns a todos os seres humanos. Composta por 30 artigos, ela surge como uma resposta às atrocidades cometidas ao longo da Segunda Guerra Mundial, crimes contra a humanidade – como a perseguição de minorias, práticas de tortura e genocídio – que levaram milhares de cidadãos à morte em atos de barbárie e selvageria. A Declaração propõe, portanto, um pacto de civilidade entre as nações e apresenta os requisitos indispensáveis para a manutenção da dignidade humana em todos os países do globo. Setenta anos depois, a exposição “Para Respirar Liberdade” reitera a importância e a urgência dos princípios declarados na carta, buscando que seus visitantes reflitam sobre o contexto político de inúmeros retrocessos de direitos sociais no Brasil e sobre a assustadora ascensão do fascismo no país.

 

A exposição

A exposição “Para Respirar Liberdade – 70 Anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos” reúne obras do artista plástico e ativista político Otávio Roth (1952-1993), internacionalmente reconhecido por sua atuação voltada ao tema dos Direitos Humanos. Entre as obras apresentadas ao público, está a icônica representação gráfica dos 30 artigos da Declaração, produzidos em xilogravura de grandes dimensões sobre papel artesanal confeccionado pelo próprio artista. Desde 1981, três álbuns da mesma série estão em exposição permanente nas sedes da ONU de Nova Iorque, Genebra e Viena. Com curadoria de Fábio Magalhães e Isabel Roth, a mostra conta também com a montagem da instalação “População II” e com a instalação itinerante de arte participativa “A Árvore” (1990), cuja montagem mobilizou diretamente 25 mil crianças brasileiras apenas este ano.

 

Sobre o Instituto Vladimir Herzog

O Instituto Vladimir Herzog (IVH) é uma organização sem fins lucrativos, fundada em junho de 2009, para reiterar o compromisso do jornalista Vladimir Herzog – assassinado em 1975 por agentes do Estado, durante a ditadura militar no Brasil (1964-1985) – com os valores mais altos da humanidade, implementando ações destinadas a preservar a Memória brasileira, promover o respeito aos Direitos Humanos e incentivar as boas práticas do Jornalismo. Nossa missão é contribuir para o engajamento da sociedade em uma cultura de Justiça, Democracia, Direitos Humanos e Liberdade de Expressão.

 

SERVIÇO
> Conferência – Os Direitos Humanos hoje e nos próximos 70 anos
Encontro com o professor Boaventura de Sousa Santos
Data: 18 de dezembro
Horário: 19h às 21h  – Grátis. Livre.

> Para Respirar Liberdade – 70 Anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos
Data: de 02/11/2018 a 27/01/2019
Horário: Terça a Sexta, das 09h às 21h. Sábados, das 10h às 21h. Domingos e feriados 10h às 18h.
Grátis. Livre.

O Sesc Bom Retiro, fica na Alameda Nothmann, 185 – Bom Retiro, São Paulo – SP, 01216-000. Telefone (11) 3332-3600. O Sesc Bom Retiro faz agendamento de grupos com visitação mediada por educadores: [email protected]

 

ATENDIMENTO À IMPRENSA
Pedro Antunes
[email protected]

Carolina Vilaverde
[email protected]