DOE AGORA

ONU conclama sociedade brasileira para tolerância zero à violência contra as mulheres

ONU conclama sociedade brasileira para tolerância zero à violência contra as mulheres

Última semana foi marcada por casos de violência contra mulheres em vários lugares do país, entre eles, o de uma menina de 12 anos que foi vítima de estupro coletivo no Rio de Janeiro.

O Sistema ONU no Brasil emitiu uma nota pedindo investigação e punição aos responsáveis pelos graves casos de violência contra mulheres registrados nas últimas semanas. Lembrando o “Marco de Parceria” com o governo, a ONU Brasil conclamou a sociedade brasileira para tolerância zero à violência contra mulheres e meninas.

Leia, abaixo, a íntegra da nota:

As últimas semanas têm sido marcadas pela repercussão de inúmeros casos de graves violências contra as mulheres no país. Dentre eles: menina de 12 anos, vítima de estupro coletivo na Baixada Fluminense, no Rio de Janeiro, cujo vídeo foi amplamente compartilhado na internet; adolescente grávida de 15 anos, alvo de estupro coletivo em Uruçuí, no Piauí; adolescente de 14 anos atingida por bala de borracha em desocupação em São Paulo, que teve seis dentes arrancados pelo ferimento; defensora de direitos humanos, assassinada na divisa entre Castanhal e São Domingos do Capim, no Pará; feminicídio de designer grávida, após recusar-se a abortar, em Rio das Pedras, em São Paulo; e assassinatos de transexuais nos estados da Bahia e de Goiás.

Todas as meninas e mulheres nas situações mencionadas foram atacadas de maneira abominável por diferentes formas de violência. De maneira cruel e inaceitável, tiveram o direito de viver uma vida livre de violência ceifado. Longe de virar estatísticas, os casos expõem a perversidade da violência de gênero, potencializada pela faixa etária das vítimas, racismo e LGBTI-fobia.

O Sistema das Nações Unidas no Brasil manifesta solidariedade com as vítimas e suas famílias, amigas e amigos, e reitera o compromisso com o Marco de Parceria com o Estado Brasileiro, para fortalecer as políticas públicas e as ações que visem prevenir as diversas formas de violência contra as meninas e mulheres, investigar e punir os responsáveis.

Desde 2008, a campanha global das Nações Unidas UNA-SE pelo Fim da Violência contra as Mulheres é implementada no Brasil. Este ano, ela adotou o lema “Não deixar ninguém para trás: acabar com a violência contra as mulheres e as meninas”, com o objetivo de alcançar as pessoas mais vulneráveis em primeiro lugar. É nesse intuito que o Sistema das Nações Unidas no Brasil conclama a sociedade brasileira para tolerância zero à violência contra as mulheres e meninas. A campanha apoia o cumprimento da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável, a qual não terá êxito enquanto mulheres e meninas forem brutalmente atingidas por qualquer forma de violência.

Sistema das Nações Unidas no Brasil

You, my friend, are a big organism get amoxicillin online no prescription as an adult human, you have three to four pounds of beneficial bacteria and yeast living within your intestines where to buy amoxil. You, my friend, are a big organism buy ampicillin no prescription some scientists have linked non-steroidal, anti-inflammatory drugs (nsaids) such as naproxen and ibuprofen to the problem buy antibiotics without prescription back in the 1950s, two researchers in albany, new york, worked to develop an antimicrobial drug from a substance produced by a soil-based fungus. You, my friend, are a big organism order azithromycin online this practice not only possibly contributes to antibiotic resistance in humans buy baclofen no prescription. You, my friend, are a big organism buy ciprofloxacin no prescription however, every time you swallow antibiotics, you kill the beneficial bacteria within your intestines purchase neurontin online so, it should come as no surprise that weight gain counts as one of the telltale signs of antibiotic damage and subsequent yeast overgrowth.