DOE AGORA

Instituto Vladimir Herzog está presente em diversos eventos que acontecem em março sobre defesa dos direitos humanos, das mulheres e contra a violência de Estado.

Historicamente marcado por ser um mês com atividades voltadas à defesa dos direitos humanos, mais especificamente das mulheres e dos que perderam a vida durante a ditadura militar, março de 2020 terá um calendário repleto de iniciativas que comprovam a designação de “mês de lutas”.

O Instituto Vladimir Herzog (IVH) está diretamente envolvido na realização de diversos destes eventos, que buscam, acima de tudo, mobilizar a população pela defesa da democracia.

Debate sobre crimes da ditadura
No dia 10, acontece o debate Os crimes secretos da ditadura militar no Brasil, que reunirá Rogério Sottili, diretor executivo do IVH, e Eduardo Reina, jornalista e autor do livro “Cativeiro sem Fim”.

A conversa, aberta ao público, será na livraria Mandarina (Rua Ferreira de Araújo, 373 – Pinheiros).

Lançamento do livro Heroínas desta História
Na terça-feira, 17, será lançado o livro Heroínas desta História – Mulheres em busca de justiça por familiares mortos pela ditadura. A obra apresenta histórias de vida e de luta de 15 mulheres impactadas pela violência de Estado durante a ditadura militar no Brasil. São retratadas camponesas, operárias, indígenas, mulheres de classe média e da periferia, do Sudeste ao Nordeste brasileiro.

O evento de lançamento acontece na Unibes Cultural (Rua Oscar Freire, 2500 – Sumaré), a partir das 19h. A entrada é livre.

Ciclo de seminários sobre perícia
Já no dia 27, acontece o primeiro encontro do ciclo de seminários A atuação da perícia na promoção e respeito aos direitos humanos e na construção de políticas públicas para o bem-viver. Depois, o ciclo de palestras é retomado em maio.

O evento pretende  discutir caminhos possíveis para a compreensão e atuação da perícia como política pública fundamental para os direitos humanos e para a construção do bem-viver. Na ocasião, será lançado um relatório sobre a reforma dos sistemas de perícias no brasil.

O seminário acontece o dia inteiro, a partir das 9h30, no Instituto de Estudos Avançados da Universidade de São Paulo (Rua do Anfiteatro, 513 – Butantã). A entrada é livre.

Final de Semana pela Memória
Nos dias 28 e 29 acontecerá o Final de Semana pela Memória 2020. Trata-se da segunda edição do evento dedicado à memória política, contra a violência do Estado, contra toda forma de autoritarismo, restrições às liberdades e pela resistência. O IVH está em parceria com o Núcleo de Preservação da Memória Política na organização da caminhada com o apoio de outras entidades e coletivos como Coletivo Judeus pela Democracia, Comissão Arns, Comitê Memória Verdade e Justiça de Santos, Comitê Memória Verdade e Justiça de São Paulo, CUT, DCE-USP e Observatório Judaico de Direitos Humanos. 

Com início marcado para 10h do sábado, 28, o antigo prédio do Doi-Codi (Rua Tutóia, 921 – Paraíso) recebe o grande Ato Unificado Ditadura Nunca Mais com muita música, poesia e intervenções artísticas.

Já no domingo, 29, será realizada a II Caminhada do Silêncio, que parte às 16h da Praça da Paz, no Parque do Ibirapuera, rumo ao Monumento em Homenagem aos Mortos e Desaparecidos Políticos, situado na calçada ao lado do parque. A concentração para a caminhada tem início com um show de acolhimento de vários cantores populares.

Ano passado, a caminhada contou com a participação de mais de 11 mil pessoas. Neste ano, a organização abriu uma campanha de financiamento coletivo para garantir a realização do evento. Clique aqui para contribuir.

Seminário “Os militares e a crise brasileira”
Por fim, nos dias 31 de março e 1º de abril acontece o seminário Os militares e a crise brasileira. O objetivo do encontro é refletir sobre o pensamento militar nos dias de hoje, como ele mudou e como ele opera em diferentes instâncias do poder. Atualmente, no governo Bolsonaro, que é capitão reformado, mais de 2.500 militares ocupam cargos públicos, além de oito ministros e o vice-presidente, Hamilton Mourão. A última vez que tal contingente de militares fazia parte do governo, estávamos numa ditadura.

Entender o pensamento militar nos dias de hoje, como ele mudou e como ele opera em diferentes instâncias do poder é o tema do seminário que acontece no auditório do prédio das Relações Internacionais do campus São Paulo da Unesp (Praça da Sé, 108, 3º andar – Centro) e é aberto ao público.

Ato Evangélicos pela Democracia
Encerrando essa programação de lutas, já no mês de abril, dia 1º, está marcado o ato Evangélicos pela Democracia, que também conta com o apoio do Instituto Vladimir Herzog.