DOE AGORA

Censurada pelo governo, Repórter Brasil divulga lista suja do trabalho escravo

Censurada pelo governo, Repórter Brasil divulga lista suja do trabalho escravo

trabaescravo2

Obtida através da Lei de Acesso à Informação (LAI) pela ONG Repórter Brasil, coordenada pelo jornalista Leonardo Sakamoto, a ”Lista de Transparência sobre Trabalho Escravo Contemporâneo” traz dados de empregadores autuados em decorrência de caracterização de trabalho análogo ao de escravo.

Apesar da imensa resistência do governo, a lista do trabalho escravo no Brasil foi finalmente publicada nesta terça-feira, atualizando o registro das empresas que submeterem seus trabalhadores a condições análogas à escravidão. O documento foi conseguido por meio da Lei de Acesso à Informação, que força as entidades públicas a cederem documentos sob requisição formal. O pedido foi feito pela ONG Repórter Brasil, coordenada pelo jornalista Leonardo Sakamoto.

Inicialmente, a lista foi cedida apenas aos repórteres do portal Repórter Brasil, que é referência na cobertura do trabalho escravo contemporâneo. Posteriormente, o documento foi disponibilizado no site do Ministério Público para consulta. A publicação encerra uma novela em torno da lista. O ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, tentou barrar pela Justiça a publicidade dos nomes, e chegou a recorrer ao Tribunal Superior do Trabalho para que a ocultação fosse permitida, depois de perder na primeira e na segunda instância. Nos dois momentos, a Justiça do Trabalho determinou a divulgação da lista.

Para ver a lista, clique aqui.