DOE AGORA

Um cidadão contra a barbárie

Um cidadão contra a barbárie

Presidente do Sindicato dos Jornalistas de São Paulo quando Vladimir Herzog foi assassinado, Audálio Dantas faleceu hoje, aos 88 anos, em São Paulo.

Um dos mais importantes jornalistas de sua geração e da história do país, Audálio Dantas faleceu na tarde desta quarta-feira, aos 88 anos, em São Paulo.

O velório acontece hoje, quarta-feira, a partir das 22h, no Hospital Premier (Av. Jurubatuba, 481 – Vila Cordeiro) e prossegue amanhã, quinta-feira, a partir das 11h, no Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo (Rua Rego Freitas, 530 – Vila Buarque).

Testemunha e protagonista de vários dos eventos mais dramáticos da historia do país, Audálio viu de perto os métodos usados pelos militares para se livrarem de seus opositores.

Era o presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo quando Vladimir Herzog foi assassinado pela ditadura militar.

Em defesa do Estado de Direito, da verdade, da justiça e da memória do amigo que acabara de ter a vida interrompida, Audálio enfrentou os poderosos do momento e exigiu que a morte de Herzog fosse esclarecida.

Costumava dizer que seu melhor trabalho foi justamente o papel que desempenhou no Caso Herzog. De fato, porque sem Clarice Herzog, sem o cardeal Dom Paulo Evaristo Arns, sem o rabino Henry Sobel, sem o reverendo James Wright e sem Audálio Dantas, não teríamos o Ato na Sé – episódio absolutamente decisivo para o fim da ditadura.

Audálio escreveu a História e nela foi inscrito.

Sob a direção dele, o Sindicato dos Jornalistas se tornou uma das principais trincheiras, uma referência para a sociedade na luta contra a repressão.

Foi um brasileiro raro, com uma coragem e uma competência únicas para dirigir a entidade e se levantar contra os militares naquele momento tão delicado.

Frequentemente, por sermos o país que somos, nos vemos propensos a certos esquecimentos. Audálio Dantas, no entanto, é eterno. E toda sua trajetória de vida, sua obstinação pela justiça e seu amor pelo jornalismo continuarão a nos inspirar a seguir lutando. Sempre!