DOE AGORA

Vencedores do 38º Prêmio Jornalístico Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos

Vencedores do 38º Prêmio Jornalístico Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos

A Comissão Organizadora do Prêmio Jornalístico Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos escolheu na manhã desta sexta-feira (7.out.2016) os vencedores da sua 38ª edição.

O PVH é a única distinção jornalística do país com júri é aberto ao público. Há três anos, a sessão é realizada na Câmara Municipal de São Paulo e transmitida ao vivo pelo site da Casa. Nessa etapa final, os jurados são representantes das entidades que formam a Comissão Organizadora do prêmio e escolhem os vencedores entre os finalistas.

Antes dessa etapa, todas as reportagens inscritas são avaliadas por três jurados em cada categoria. Em 2016, foram aceitas as inscrições de 567 trabalhos.

Os vencedores do prêmio Vladimir Herzog 2016 são:

Arte

Vencedor
Brum (Rodrigo Serra Brum Machado)
“Monstro”
Jornal Tribuna do Norte – Natal/RN

 

Menção Honrosa
Samuca (Samuel Rubens de Andrade)
“Eu vi um Pokémon”
Diário de Pernambuco – Recife/PE

 

Fotografia

 

Vencedor
André Lucas Almeida (André Lucas de Almeida)
“Repressão Policial contra secundaristas”
Brasil Post – São Paulo/SP

 

Menção honrosa
Ricardo Oliveira (Sergio Ricardo de Oliveira)
“Piaçabeiros e Piabeiros, às margens do Rio Negro, das leis trabalhistas e dos direitos humanos”
Jornal Amazonas Em Tempo – Manaus/AM

 

Internet

Vencedora
Natalia Viana (Natalia Viana Rodrigues)
“Especial 100”
Agência Pública – São Paulo/SP

 

Menção Honrosa
Juan Torres (Juan José Torres Gilardi)
“O Silêncio das Inocentes”
Correio – Salvador/BA

 

Menção Honrosa
Elvira Lobato (Elvira Lobato Araújo)
“TVs da Amazônia – Uma realidade que o Brasil desconhece”
Agência Pública – Rio de Janeiro/RJ

 

Jornal

Vencedor
Leonencio Nossa (Leonencio Nossa Junior)
“Terra Bruta”
O Estado de S. Paulo – Brasília/DF

 

Menção honrosa
Vitor Hugo Brandalise (Vitor Hugo Brandalise Junior)
“Por cima, não: ‘acima’”
O Estado de S. Paulo – Caderno Aliás – São Paulo/SP

 

Rádio

Vencedora
Michelle Trombelli (Michelle de Bastos Trombelli)
“Especial 10 anos – Lei Maria da Penha”
Rádio BandNews FM –  São Paulo/SP

 

Revista

Vencedora
Cristine Kist
“O bandido está morto e agora?”
Revista Galileu – São Paulo/SP

 

Menção Honrosa
Maria Clara Nicolau Vieira
“Pequenos e invisíveis: a mortalidade das crianças indígenas”
Revista Crescer – São Bernardo do Campo/SP

 

Documentário

Vencedora
Débora Brito (Débora Teles de Brito)
“Mulheres do Zika”
TV Brasil – Brasília/DF
Luana Ibelli (Luana Fernanda Ibelli)

 

Menção Honrosa
“Racismo na Escola”
TV Brasil – São Paulo/SP

 

Reportagem de TV

Vencedora
Monica Pinheiro (Monica Maria Pinheiro Villar de Queiroz)
“Chacina em Osasco”
TV Globo – São Paulo/SP

 

Menção honrosa
Daniel Motta (Daniel Paulino Mota)
“Rota da Castanha: Exploração Sem Limites”
TV Record – São Paulo/SP

 

A Cerimônia de Premiação será realizada no dia 25 de outubro, no Tucarena (r. Monte Alegre, 1.024, São Paulo), a partir de 19h. Além das reportagens premiadas neste ano, serão homenageados os jornalistas Elio Gaspari e Claudio Abramo (in memoriam). Antes, a partir de 14h, os jornalistas premiados participam da Roda de Conversa, um bate-papo dirigido principalmente a estudantes e conduzido pelos jornalistas Angelina Nunes e Paulo Oliveira. A ideia da atividade é que os jornalistas revelem ao público o processo de construção da reportagem premiada.

Ao todo, nesta edição, foram inscritos 567 trabalhos nas categorias Arte, Fotografia, Internet, Rádio, Revista, Jornal, Documentário – TV e Reportagem – TV. Um júri técnico composto por 24 pessoas (três para cada área) realizou uma seleção preliminar, elegendo os três melhores de cada categoria.