DOE AGORA

O jovem tenor Jean William, lança seu primeiro disco solo

O jovem tenor Jean William, lança seu primeiro disco solo

foto: Marcos Alves / Agência O Globo

JEAN WILLIAM
em Concerto Brasil

 APRESENTA

O DISCO “DOIS ATOS”
 NO AUDITÓRIO IBIRAPUERA, dia 7 de junho às 21h

Depois da estreia nacional no Teatro Bradesco-SP, de cantar para o Papa FRANCISCO, na Jornada Mundial da Juventude e apresentar-se no Lincoln Center de NY, agora, segue em turnê pelo Brasil

            

Orquestra Bachiana Filarmônica Sesi-SP

Regência: Maestro Paulo Rowlands

Participações especiais: João Carlos Martins, Grupo Bandolim Elétrico, Fabiana Cozza e Alissa Sanders, Laryssa Alvarazi e Gabriel Calixto

O jovem tenor Jean William, que já se apresentou em vários eventos do Instituto Vladimir Herzog, lança seu primeiro disco solo, intitulado “DOIS ATOS”, com um repertório que contempla a música brasileira e a ópera italiana, no dia 7 de junho, às 21h, no Auditório Ibirapuera, com participações especiais de João Carlos Martins, Alissa Sanders, Fabiana Cozza, Gabriel Calixto (barítono) e Laryssa Alvarazzi (soprano).

“Dois Atos” é o disco duplo de estreia separado por um CD de Ópera com as faixas Una Furtiva Lacrima, Bella Figlia Dell Amore, La Traviata, além das canções Melodia Sentimental, Amor em Lágrimas, entre outras; e o CD Popular com a canção Estrelinha, composta por Edgard Poças e Nelson Ayres, especialmente para Jean William. Também há a Suíte dos Pescadores de Caymmi, com participação das cantoras Mônica Salmaso, Céu e Paula Morelenbaum.

O disco tem ainda a presença de grandes nomes da música nacional e internacional, como o arranjador Jacques Morelenbaum; os pianistas Nelson Ayres, André Mehmari e Ruriá Duprat; a cantora Fafá de Belém, a mezzo soprano Adriana Clis e a soprano italiana Federica Vitalli; o maestro Martinho Lutero Gallati, do Coro Luther King; o barítono italiano Davide Rocca e o maestro João Carlos Martins. A direção artística do álbum é de Edgard Poças, a direção musical é assinada por Ney Marques e a direção geral é de Fred Rossi.

Segundo Jean William, “um dos grandes objetivos do trabalho é atrair novas plateias, apresentando a grandeza do repertório lírico europeu e da música brasileira em toda a sua qualidade, ao mesmo tempo, num projeto ousado e inovador”.

Sobre Jean William

Formado em música pela ECA-USP, ainda estudante participou dos mais importantes festivais do Brasil, entre eles o Festival Internacional de Campos do Jordão. Apoiado pelo maestro João Carlos Martins desde 2009, apresentou-se como solista em palcos como a Sala São Paulo e o Avery Fisher Hall, no Lincoln Center de Nova York, recebendo elogiosa crítica. Como bolsista do projeto VOCALIA viveu e freqüentou aulas em Milão com grandes nomes do cenário lírico, como Davide Rocca, Luciana Serra, Umberto Finazzi, entre outros.

O jovem tenor de 28 anos fala fluentemente inglês, espanhol, italiano e francês, o que lhe permite apresentar-se nos mais renomados palcos nacionais e internacionais,  destacando-se  no cenário artístico e cantando à frente de importantes orquestras e grupos no Brasil e em países como Emirados Árabes, EUA, Itália, Portugal, Suíça e Argentina.

Desde 2012 faz temporadas de concertos e recitais no Brasil e no exterior, tendo estreado uma ópera moderna pelo teatro Comunale de Vicenza (Italia) recebendo calorosa recepção do programa Ridotto Del Ópera da Rádio Suíça italiana.

Já cantou sob a batuta de maestros como Carlos Spierer, Claudio Cruz, Olivier Toni, Diogo Pacheco, Martinho Lutero Gallati, Guido Rimonda e apresentou-se com diversos grupos e orquestras nacionais e internacionais.

Jean William cresceu no município de Barrinha (SP) e no dia 29 de junho de 2012 entrou para a História da cidade ao ser homenageado com o anfiteatro do local, que foi batizado com o seu nome: Anfiteatro Municipal de Barrinha Jean William Silva. Uma inauguração cheia de emoção onde o homenageado se lembrou de uma citação anônima apropriada para o momento: “Para saber aonde chegaremos, é preciso nunca nos esquecer de onde viemos; afinal, é de lá que a gente aprende a ver o céu”.

Grupo Bandolim Elétrico

O Grupo Bandolim Elétrico é formado por grandes músicos brasileiros e ocupa privilegiado espaço no universo da música instrumental de qualidade no Brasil. Sem preconceito de gênero ou origem, interpreta com maestria composições de autoria do próprio grupo e de compositores renomados.

Dois de seus integrantes foram agraciados com o prêmio GRAMMY Latino como produtores musicais pelo trabalho “40 Anos Sinfônico” de Chitãozinho e Xororó, com a Filarmônica Bachiana SESI-SP, regida pelo maestro João Carlos Martins.

Em 2012 realizou mais de 60 concertos em casas de espetáculos de todo o Brasil especializadas na música instrumental, além de apresentações em teatros do SESC e SESI do estado de São Paulo e Viradas Culturais.

Em 2013 já realizou mais de 20 apresentações e recentemente foi convidado pelo tenor Jean William e seu empresário Fred Rossi, para compor o Concerto/Show “DOIS ATOS”, dividindo o palco com a Camerata Filarmônica SESI-SP e o próprio tenor, no Projeto “Jean William em Concerto Brasil”.  Esse espetáculo deverá atingir mais de 50 apresentações em 2014.

O grupo Bandolim Elétrico deverá se apresentar em concertos no Brasil e alguns países da Europa e é formado por Luiz Rabello (bateria e percussão), José Antônio Almeida (piano e teclados), Bosco Fonseca (contrabaixo), Beto Abbatepaulo (guitarra e violão), Cássio Poletto (violinos) e Ney Marques (bandolim).

CONTATOS:

FRED ROSSI
Consultoria artística, Eventos e Produções
11 3085.0533 | 98408.5769
[email protected]

Preços dos ingressos:  $ 20 e $10

 

Como adquirir:

Presencialmente na bilheteria

  • quinta-feira, das 11h às 20h
  • sexta-feira, das 11h às 22h
  • domingo, das 11h às 20h

 

Pelo site da ingresso.com