DOE AGORA

Entrega do 38º Prêmio Jornalístico Vladimir Herzog ocorre no Tucarena, em São Paulo

Entrega do 38º Prêmio Jornalístico Vladimir Herzog ocorre no Tucarena, em São Paulo

Além da cerimônia de premiação, os vencedores das oito categorias contam os bastidores da produção das matérias, a partir das 14h, em Roda de Conversa, no Tucarena

A entrega do 38º Prêmio Jornalístico Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos será realizada na próxima terça-feira (25), às 20h, no Tucarena (anexo ao TUCA – Teatro da Universidade Católica) em São Paulo. A cerimônia, aberta ao público e transmitida integralmente ao vivo pelo Canal Universitário de São Paulo, acontece no dia em que se completam 41 anos da morte do jornalista Vladimir Herzog – assassinado por agentes da ditadura militar. Na data, além da premiação, dois grandes nomes do jornalismo brasileiro serão homenageados por suas contribuições ao setor: Elio Gaspari e Claudio Abramo (in memoriam).

Antes da cerimônia, ocorre a Roda de Conversa com os vencedores do prêmio, das 14h às 18h, no mesmo local. A iniciativa permite que os jornalistas compartilhem com o público os bastidores e o processo de construção das matérias vencedoras. O bate-papo será mediado pelos jornalistas Aldo Quiroga, Paulo Oliveira e Angelina Nunes, com transmissão ao vivo pela TV PUC-SP no link www.tvpuc.com.br.

Nesta edição, foram inscritos 567 trabalhos, assinalando novo recorde, com temas que valorizam a democracia, a cidadania e os direitos humanos, que competiram em oito categorias, listadas abaixo. Confira os vencedores:

1. Categoria Arte: charge “Monstro”, de Brum (Rodrigo Serra Brum Machado), do Jornal Tribunal do Norte;
2. Categoria Documentário de TV“Mulheres do Zika”, da repórter Débora Brito, da TV Brasil de Brasília;
3. Categoria Fotografia“Repressão Policial contra Secundaristas” de André Lucas de Almeida, do site Brasil Post;
4. Categoria Internet: “Especial 100” da jornalista Natalia Viana Rodrigues, da Agência Pública São Paulo;
5. Categoria Jornal“Terra Bruta”, do jornalista Leonencio Nossa, do jornal O Estado de S. Paulo – DF;
6. Categoria Rádio: “Especial 10 anos da Lei Maria da Penha” da repórter Michelle Trombelli, da Rádio Band News FM de São Paulo;
7. Categoria Reportagem de TV: “Chacina em Osasco”, da repórter Mônica Pinheiro da TV Globo – Profissão Repórter;
8. Categoria Revista“O bandido está morto – e agora?” da jornalista Cristine Kist da Revista Galileu.

Veja aqui a íntegra dos trabalhos premiados.

Atualmente, o Prêmio Jornalístico Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos é promovido e organizado por doze instituições: Federação Nacional dos Jornalistas – FENAJ; Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo; Comissão Justiça e Paz da Arquidiocese de São Paulo; Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo – ABRAJI; Centro de Informação das Nações Unidas no Brasil – UNIC Rio; Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo – ECA/USP; Conectas Direitos Humanos, Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil – OAB Nacional; Ordem dos Advogados do Brasil  – Secção São Paulo; Ouvidoria da Polícia do Estado de São Paulo, Sociedade Brasileira dos Estudos Interdisciplinares da Comunicação – Intercom e Instituto Vladimir Herzog.


SERVIÇO

Roda de Conversa com os ganhadores do Prêmio Vladimir Herzog
Datas: 25 de outubro, às 14h
Local: Tucarena (anexo ao TUCA – Teatro da Universidade Católica (Rua Monte Alegre, 1024 – Perdizes – São Paulo/SP)

Cerimônia – 38º Prêmio Jornalístico Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos
Datas: 25 de outubro, às 20H
Local: Tucarena (anexo ao TUCA – Teatro da Universidade Católica (Rua Monte Alegre, 1024 – Perdizes – São Paulo/SP)
Transmissão ao vivo: Canal Universitário de São Paulo (NET – 11; VIVO – 10 e 187)

PARA SABER MAIS: 

www.premiovladimirherzog.org.br

http://vladimirherzog.org/dia-25-de-outubro-2016/