DOE AGORA

Carta Aberta de Cientistas Sociais e Historiadores Internacionais a Fernando Henrique Cardoso

Carta Aberta de Cientistas Sociais e Historiadores Internacionais a Fernando Henrique Cardoso

Ao Ilustre Sociólogo e Ex-Presidente Fernando Henrique Cardoso

Prezado Professor Doutor Cardoso,

Escrevemos para o senhor como colegas que admiram seu trabalho acadêmico e que também acompanham sua trajetória como um sociólogo inovador e um líder intelectual público no Brasil, e no mundo, por muitas décadas. Suas pesquisas e estudos sobre escravidão, relações raciais, capitalismo, industrialismo, dependência e desenvolvimento e as políticas da globalização têm sido por muitos anos referências essenciais para historiadores e cientistas sociais ao redor do mundo, bem como suas conquistas como estudioso e intelectual público foram reconhecidas com muitas honras e prêmios. Quaisquer discordâncias que alguns de nós possam ter tido com seu trabalho acadêmico e com suas posições públicas — os debates nunca são escassos no mundo acadêmico – não alteram o fato de que seus colegas em todo o mundo continuam a reconhecer o seu conhecimento com o mais alto respeito e a estimá-lo como alguém que entende o custo intelectual e pessoal dos regimes autoritários e o uso e abuso do poder político para suprimir novas ideias.

À luz disso, urgimos que o senhor assuma uma posição pública forte e explícita contra as aspirações presidenciais de Jair Bolsonaro e convoque seus companheiros brasileiros a rejeitar sua candidatura no segundo turno das eleições. Bolsonaro tornou evidente sua intenção de suprimir o debate e o pluralismo de ideias típicos dos fóruns acadêmicos, de afrontar a relevância da pesquisa científica e de reprimir os esforços de mulheres e minorias para participar mais plenamente da vida intelectual e pública do Brasil. Também tememos que o Brasil se torne um ambiente inóspito para acadêmicos do exterior que possuam um perfil crítico e que os esforços de pesquisa e intercâmbio transnacionais sejam frustrados. As últimas duas décadas viram o Brasil emergir como um importante local para a colaboração acadêmica internacional, mas isso será extremamente difícil de sustentar no tipo de ambiente cultural intolerante que Bolsonaro promete estabelecer. De fato, suspeitamos que o Brasil verá um êxodo de importantes estudiosos e cientistas de maneira semelhante ao que ocorreu durante a ditadura militar.

Não precisamos exagerar as intenções de Bolsonaro, pois ele mesmo as tornou absolutamente claras. Seu mandato como presidente representaria um perigo mortal para a reputação do Brasil como uma sociedade aberta e como um lugar que acolhe novas pesquisas e ideias críticas. Dado o seu longo histórico de estudos críticos e pensamento independente, pedimos que você assuma uma posição pública contra a candidatura de Bolsonaro. Nesta hora grave para o futuro do Brasil, esperamos que os líderes comprometidos com a democracia não deixem de tomar atitudes à altura de sua responsabilidade frente ao país e à comunidade internacional.

Atenciosamente,

Anthony W. Pereira, Professor and Director, Brazil Institute, King’s College London
Barbara Weinstein, Silver Professor of History, New York University, Past President, American Historical Association
Boaventura de Sousa Santos, Professor of Sociology, Director of the Centro de Estudos Sociais, University of Coimbra, Distinguished Legal Scholar, University of Wisconsin-Madison
Carmen Diana Deere, Distinguished Professor Emerita of Latin American Studies and Food & Resource Economics, University of Florida, Past President, Latin American Studies Association
Cynthia McClintock, Professor of Political Science and International Affairs, George Washington University, Past President, Latin American Studies Association
Edward E. Telles, Professor of Sociology, University of California, Santa Barbara
Etienne Balibar, Emeritus Professor, Nanterre University, Department of French and Institute for Comparative Literature & Society, Columbia University
Evelyne Huber, Morehead Alumni Professor of Political Science, University of North Carolina at Chapel Hill, Past President, Latin American Studies Association
Gay W. Seidman, Professor of Sociology, University of Wisconsin-Madison
Gilbert Joseph, Farnam Professor of History & International Studies, Yale University, Past President, Latin American Studies Association
Jorge Castañeda, Global Professor, New York University
Leigh A. Payne, Professor of Sociology and Latin American Studies, St. Antony’s College, University of Oxford
Michael Burawoy, Professor of Sociology, University of California, Berkeley, Past President, American Sociological Association
Natalie Zemon Davis, CC, Charles Lea Professor Emerita, Princeton University, and Professor Emerita, University of Toronto, Past President, American Historical Association
Peter B. Evans, Professor of Sociology and the Marjorie Meyer Eliaser Professor of International Studies, University of California, Berkeley
Roger Chartier, Emeritus Professor at the Collège de France, Annenberg Visiting Professor at the University of Pennsylvania, Doctor honris causa at the University of Madrid (Carlos III), Chile, Buenos Aires, Córdoba, Rosario, and Lisbon.
Scott Mainwaring, Jorge Paulo Lemann Professor for Brazil Studies, Harvard Kennedy School
Sonia E. Alvarez, Leonard J. Horwitz Professor of Latin American Politics and Society, University of Massachusetts, Amherst, Past President, Latin American Studies Association
Steven Levitsky, Professor of Government, Harvard University
Stuart Schwartz, George Burton Adams Professor of History and Chair, Council on Latin American & Iberian Studies, Yale University
Timothy J. Power, Professor of Latin American Politics and University Lecturer in Brazilian Studies, St Antonys College, University of Oxford, Past President, Brazilian Studies Association