DOE AGORA

Após dois anos e sete meses de trabalho, a Comissão Nacional da Verdade entrega seu relatório final

Após dois anos e sete meses de trabalho, a Comissão Nacional da Verdade entrega seu relatório final

O relatório foi entregue no dia 10 de Dezembro, Dia Mundial dos Direitos Humanos.

Em 10 de Dezembro de 2014 foi entregue o relatório final da Comissão Nacional da Verdade à presidenta Dilma Rousseff, em cerimônia no Palácio do Planalto, em Brasília. O relatório, divido em três volumes, foi completado após dois anos e sete meses de trabalho e é resultado de 1121 depoimentos, 80 audiências e sessões públicas, além de diversas diligências investigativas e visitas a unidades da Federação.

O volume 1 do relatório aponta as atividades da CNV na busca pela verdade, descrevendo os dados examinados e aponta as conclusões e recomendações dos membros da Comissão para que os fatos analisados não se repitam. Divide-se em cinco partes e 18 capítulos, abordando desde as estruturas do Estado empregadas e as graves violações de direitos humanos, até seus métodos e práticas e como foram aplicadas no Brasil no período de ditadura militar. Relembrando casos emblemáticos, o primeiro volume também analisa o papel do Poder Judiciário na época de repressão.

O segundo volume aborda a relação da sociedade civil com a ditadura e reúne textos desenvolvidos por grupos de trabalho compostos por vítimas, familiares, pesquisadores e interessados.  Inclui as violações de direitos humanos causadas em grupos e movimentos sociais, tais como igrejas, indígenas, homossexuais e que papel esses grupos tiveram na resistência.

No último volume do relatório, as vítimas são priorizadas. São reveladas a vida e circunstâncias de morte de 434 mortos e desaparecidos políticos, informando também sobre o andamento da investigação da Comissão em cada um dos casos.

A Comissão Nacional da Verdade foi instalada em Maio de 2012 pela presidenta Dilma Rousseff e criada para esclarecimento das violações de direitos humanos praticadas entre 1946 e 1988, com o objetivo de apontar a importância do direito à memoria e à verdade, ajudando a promover a reconciliação nacional.

É possível baixar o Relatório Final da Comissão da Verdade aqui.