DOE AGORA

Morte de Naum Alves de Souza comove a cultura brasileira

Morte de Naum Alves de Souza comove a cultura brasileira

Naum Alvez

Faleceu em São Paulo, aos 73 anos, na noite do último sábado, dia 9, o professor, diretor, dramaturgo, artista plástico, roteirista e cenógrafo Naum Alves de Souza.

Respeitado e querido por toda a comunidade ligada à cultura brasileira, Naum, entre sua ampla e aplaudida produção, realizou notáveis trabalhos também para o Instituto Vladimir Herzog. Foi de sua autoria a direção de arte da cantata cênica Diário de Anne Frank e do espetáculo musical Mulheres… Um Canto de Resistência, a primeira encenada em 29 e 30 de Junho e 1º de Julho de 2012 e o segundo em 13 a 15 de Novembro de 2014, ambos no Auditório do Ibirapuera, em São Paulo.

Entre diversos artistas e intelectuais que se manifestaram por ocasião do falecimento de Naum Alves de Souza, reproduzimos a seguir os pronunciamentos de dois dos maiores atores do teatro brasileiro, citados pelo jornal O Globo:
Nathalia Timberg, uma das principais divas nacionais, declarou:
“O Brasil não sabe o belíssimo artista que perdeu, um homem de teatro incrível e um ser humano mais incrível ainda”.
E Juca de Oliveira, cujo espetáculo A Flor do Meu Bem-Querer, de 2003, foi dirigido por Naum, também lamentou a morte do artista.
“É uma perda enorme. O Naum era um dos mais talentosos escritores e diretores do teatro brasileiro. Ele teve uma influência muito grande na dramaturgia do nosso país. Meu único contato com ele, infelizmente, foi em A Flor do Meu Bem-Querer, meu maior sucesso. Ele era brilhante. O Brasil perde um diretor profundamente ligado à nossa terra, um homem de interior, que trazia toda a sensibilidade do campo para o palco, integrada com a sofisticação da cidade. Será sempre lembrado”.

Assista ao breve depoimento de Naum para o programa Metropolis da Tv Cultura no concerto Mulheres… um canto de resistência.