DOE AGORA

Instituto Vladimir Herzog e parceiros organizam 1º Seminário Internacional Cultura da Violência Contra as Mulheres, que acontece em maio, em SP

Instituto Vladimir Herzog e parceiros organizam 1º Seminário Internacional Cultura da Violência Contra as Mulheres, que acontece em maio, em SP

O Instituto Vladimir Herzog – em parceria com o Instituto Patrícia Galvão, a Secretaria de Políticas para as Mulheres do governo do Brasil, a ONU Mulheres e a Fundação Ford – realizará nos dias 20 e 21 de maio, em São Paulo, o 1º Seminário Internacional Cultura da Violência Contra as Mulheres, organizado a partir de quatro painéis.

Na palestra de abertura, “Panorama Global das Culturas de Violência Contra as Mulheres”, a professora titular da London School of Hygiene & Tropical Medicine Lori Heise irá apresentar uma análise sobre a predominância da violência por parceiro íntimo em diferentes países, construindo um panorama global das culturas de violência contra as mulheres na atualidade.

Logo após, o primeiro painel terá como tema “Perspectivas Propositivas para uma Cultura de Não-Violência contra as Mulheres” e busca contribuir para a compreensão dos fatores que determinam a construção e perpetuação da cultura da violência contra as mulheres e apresentar diagnósticos e experiências voltadas ao questionamento e desconstrução dessa cultura nos âmbitos local e global.

De acordo com Jacira Melo, diretora-executiva do Instituto Patrícia Galvão, a palestra e o painel 2 trazem o tema “Juventude e a Cultura da Violência contra as Mulheres” e irão discutir a educação para a igualdade e o respeito à diferença, sexualidade e juventude, o diálogo como recurso para a resolução de conflitos, além de evidenciar e desnaturalizar comportamentos e modelos que contribuam para perpetuar a violência baseada no gênero.

O dia 21 terá início com a terceira palestra, “O Impacto dos Meios de Comunicação sobre a Construção da Cultura da Violência contra as Mulheres” e o painel “O Papel da Mídia na Desconstrução da Cultura de Violência contra as Mulheres”, que abordarão áreas como jornalismo, teledramaturgia, entretenimento e redes sociais.

Como encerramento, a quarta palestra terá como temática “Boas Práticas no Enfrentamento à Cultura da Violência contra as Mulheres” e será um momento dedicado a pensar táticas locais e globais que têm tido êxito no enfrentamento desta cultura. O quarto painel, “O Estado e os Desafios para Mudar a Cultura da Violência contra as Mulheres” busca analisar o papel do Estado nesse campo. Segundo Jacira: “A expectativa é de que esse percurso todo reúna estímulos para a reflexão e o debate sobre estratégias para um pacto global de não-tolerância à cultura de violência contra as mulheres”.