DOE AGORA

Na 5º edição, os trabalhos abordaram uma das seguintes temáticas: inclusão de jovens profissionais negros no mercado de trabalho; e bullying. As inscrições foram realizadas pelo site www.jovemjornalista.org.br e o processo permitiu a inscrição individual ou em grupos de até três estudantes por pauta.
Todos os projetos contaram, obrigatoriamente, com a participação de um professor-orientador vinculado à instituição de ensino dos participantes e uma indicação da mídia para a qual a matéria será desenvolvida: jornal, revista, rádio, televisão ou internet.
O Prêmio Jovem Jornalista é apoiado por profissionais que fizeram parte da História do jornalismo brasileiro. Fernando Pacheco Jordão, que dá o nome ao prêmio, atuou na redação de importantes meios da imprensa nacional, de repórter a diretor na TV Globo. Ele é hoje conselheiro do Instituto Vladimir Herzog. Nas edições anteriores, Leonêncio Nossa (O Estado de S. Paulo), Paulo Markun (ex-TV Cultura), Aquiles Lopes (ex-Folha e Diário de Pernambuco), Dácio Nitrini (TV Gazeta), Audálio Dantas (Negócios da Comunicação), Ricardo Carvalho (ex-TV Globo e Folha de S.Paulo) e Soninha Francine (ex-TV Cultura e ESPN) foram alguns dos mentores que coordenaram o desenvolvimento de pautas vencedoras.

Temas propostos

  1. a) Após uma década de políticas de ação afirmativa, o que os jovens negros, que ingressam no mercado de trabalho, contam sobre discriminação e superação?
  2. b) Bullying – como se aprende a violar a dignidade humana

 

Projetos Vencedores: 

Projeto: Travestis e transexuais: luta por respeito nas salas de aula. (Matéria Vencedora)

Estudantes: Mariana de Camargo Ceccon e Marina Yoshimi Rodrigues Mori
Pauta: Travestis e transexuais: Luta por respeito nas salas de aula
Projeto: Bullying velado: um retrato desconhecido das pessoas com deficiência.

Estudantes: Cristiane Paião, Deborah Rezaghi e Raquel Bertani
Pauta: Bullying velado – Um retrato desconhecido das pessoas com deficiência
Projeto: Jovens quilombolas rurais e urbanos do Rio Grande do Sul:preconceito e superação.

Estudante: Yuri Ebenriter
Pauta: Jovens quilombolas rurais e urbanos do Rio Grande do Sul:Preconceito e superação
Projeto: Como o bullying contra jovens indígenas estudantes de escola “de branco” perpetua o estereótipo negativo do índio.

Estudantes: Glenda Carlos Ferreira de Almeida e Nilbberth Pereira da Silva
Pauta: Como o bullying contra jovens indígenas estudantes de escolas “de branco” perpetua estereótipo negativo do índio

Fotos do grupo Vencedor com o travel voucher da viagem para a Africa do Sul.

Saiba mais no site do Prêmio Jovem Jornalista

You, my friend, are a big organism get amoxicillin online no prescription as an adult human, you have three to four pounds of beneficial bacteria and yeast living within your intestines where to buy amoxil. You, my friend, are a big organism buy ampicillin no prescription some scientists have linked non-steroidal, anti-inflammatory drugs (nsaids) such as naproxen and ibuprofen to the problem buy antibiotics without prescription back in the 1950s, two researchers in albany, new york, worked to develop an antimicrobial drug from a substance produced by a soil-based fungus. You, my friend, are a big organism order azithromycin online this practice not only possibly contributes to antibiotic resistance in humans buy baclofen no prescription. You, my friend, are a big organism buy ciprofloxacin no prescription however, every time you swallow antibiotics, you kill the beneficial bacteria within your intestines purchase neurontin online so, it should come as no surprise that weight gain counts as one of the telltale signs of antibiotic damage and subsequent yeast overgrowth.