DOE AGORA

Instituto nas escolas de Jornalismo

 Sobre as palestras nas escolas de Jornalismo em 2013

Considerando que o programa Vlado Educação propõe-se a desenvolver atividades e projetos que enlaçam as áreas da Educação, da Comunicação e dos Direitos Humanos, optamos por exponenciar o alcance das ações voltadas à formação dos futuros jovens jornalistas brasileiros. A forma escolhida foi percorrer escolas de Jornalismo que já se relacionam com alguns dos projetos conduzidos pelo Instituto Vladimir Herzog, como por exemplo, o Prêmio Jovem Jornalista, oferecendo a oportunidade de reunir alunos, professores, pesquisadores e jornalistas em torno de um tema da área dos Direitos Humanos, conduzido por um profissional de projeção e destaque em sua área, membro do Conselho do Instituto. Para cumprir tal desafio foram selecionadas seis escolas / faculdades de Comunicação, em diferentes partes do Brasil, para onde se deslocaram nossos Conselheiros: Curitiba (PR), São Leopoldo (RS), Natal (RN), Recife (PE), Juiz de Fora (MG) e Ribeirão Preto (SP). A seguir, a título de registro, apresentamos um resumo das seis atividades desenvolvidas neste ano.

1.  Curitiba (PR)

Data: 11 de outubro de 2013
Horário: das 10h às 14h
Local: Universidade Federal do Paraná – UFPR /Campus Comunicação Social
Palestrante: Nemércio Nogueira
Anfitrião: Prof. José Carlos Fernandes, docente do Departamento de Comunicação Social /Jornalismo
Público: Estudantes, professores e convidados  (60) 

Travestis e transexuais: luta por respeito nas salas de aula

Mariana de Camargo e Marina Yoshimi, alunas do 3º ano de Jornalismo na Universidade Federal do Paraná – UFPR, foram as vencedoras da edição deste ano do Prêmio Jovem Jornalista Fernando Pacheco Jordão. Sob a orientação do professor José Carlos Fernandes, de redação jornalística, e do repórter especial Mauri König, da Gazeta do Povo (PR), elas desenvolveram a pauta “Travestis e transexuais: luta por respeito nas salas de aula”.

Para socializar o processo de produção desta pauta com seus colegas de turma e refletir sobre o trabalho do jornalista frente a tema de interesse social, como é o caso desta reportagem, foi realizado um encontro na UFPR, no dia 11 de outubro, do qual participaram Nemércio Nogueira, diretor do Instituto Vladimir Herzog, e Laysa Machado, diretora do Colégio Estadual Chico Mendes – primeira e única trans, no Brasil,  eleita e reeleita democraticamente para ocupar o cargo de diretora de uma escola pública – e uma das entrevistadas na reportagem vencedora.

A escolha do tema, segundo as alunas, partiu da sugestão do professor orientador, que se deparou com protestos e histórias de transexuais durante uma viagem. Como as estudantes já tinham em mente abordar de alguma forma o bullying, tema do Prêmio este ano, a indicação da pauta foi bem recebida. “O tema é difícil e delicado de abordar, ficamos três dias pensando como tratar o assunto, pesquisando mais sobre esse cenário que não nos era familiar, e qual o recorte que poderia ser dado”, conta Mariana de Camargo. A íntegra da matéria e das outras pautas vencedoras podem ser lidas no site oficial do Prêmio: http://jovemjornalista.org.br/edicao-2013/ .

Da esquerda para direita: Laysa Machado, Nemércio Nogueira, a professora Marise Felix, o professor José Carlos Fernandes e as estudantes Marina Mori e Mariana Ceccon no encontro de 11 de outubro, na UFPR.

Da esquerda para direita: Laysa Machado, Nemércio Nogueira, a professora Marise Felix, o professor José Carlos Fernandes e as estudantes Marina Mori e Mariana Ceccon no encontro de 11 de outubro, na UFPR.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

QUEM É NEMÉRCIO NOGUEIRA

 

Diretor do Instituto Vladimir Herzog. Jornalista, Publicitário e Relações Públicas, Nemércio Nogueira passou por importantes veículos de comunicação: O Estado de S. Paulo, Bloch Editores, Editora Abril, BBC de Londres e TVs Excelsior e Cultura. Como publicitário, foi diretor da Salles/Inter-Americana. Foi também professor de Relações Públicas e de Telejornalismo, diretor da Alcoa e é autor de livros sobre Comunicação Institucional.

2.  São Leopoldo (RS) 

Data: 5 de novembro de 2013
Horário: das 19h às 22h
Local: Universidade do Vale do Rio dos Sinos – Unisinos
Palestrante: Nemércio Nogueira
Anfitriões: Prof. Edelberto Behs, Coordenador do Curso de Jornalismo, e Profa. Luiza Carravetta, docente do Departamento de Comunicação Social /Jornalismo
Público: Estudantes, professores e convidados  (100)

Cada um fazendo a sua parte na construção de um mundo mais humano, mais digno e  sem preconceito.

No dia 5 de novembro, na Semana da Comunicação da Unisinos, tivemos um evento com a apresentação do vídeo “Jovens quilombolas rurais e urbanos do RS: preconceito e superação”, pauta vencedora pelo aluno de jornalismo Yuri Ebenriter do 5º Prêmio Jovem Jornalista Fernando Pacheco Jordão, promovido pelo Instituto Vladimir Herzog.

Estiveram presentes Nemércio Nogueira, diretor do Instituto Vladimir Herzog, Edelberto Behs, coordenador do Curso de Jornalismo da Unisinos, jornalista da Zero Hora Letícia Duarte, mentora do  estudante, historiadora Eliege Moura Alves, fonte do vídeo, jovem nigeriano Akin, responsável pela trilha sonora, professores e alunos do Curso de Comunicação da Unisinos (em torno de 100 pessoas).

Após a apresentação do vídeo, o jovem Akin fez uma performance com atabaques. Em seguida, houve um debate sobre o making of do vídeo. O momento foi de muita emoção, em que várias pessoas se manifestaram em defesa do tipo de pauta, e da importância do prêmio para os estudantes de Jornalismo. O aluno Yuri dividiu com a plateia a sua aprendizagem ao longo da produção do vídeo. Os alunos de Publicidade e Propaganda, coordenados pela profª Luciana Braun, fizeram cartazes de divulgação do vídeo. Houve votação e dos 10 cartazes produzidos, dois foram selecionados. A sensibilidade esteve à flor da pele num dos eventos mais significativos da Semana da comunicação da Unisinos.

Vlado Visita

No Dia da Consciência Negra, 20 de novembro, Yuri e Luiza retornaram à Escola Gonçalves Dias, no quilombo do Macaco Branco, município de Portão. Ali encontraram o jovem Daniel Junior Caetano da Silva, um dos protagonistas da reportagem, com os irmãos que estudam na escola: momentos emocionantes.

 

3.  Natal (RN)

Data: 11 de novembro de 2013
Horário:  19h30 às 22h30
Local: Universidade Potiguar /Campus Roberto Freire
Palestrante: Audálio Dantas
Anfitrião: Prof. Ciro Pedroza, docente do Programa de Pós Graduação em Ciências da Comunicação / Departamento de Comunicação Social /Jornalismo
Público: Estudantes de jornalismo e de ciências sociais (80)

 

OS SEGREDOS DE UMA BOA REPORTAGEM

Na noite de 11 de novembro, uma segunda-feira, Audálio Dantas esteve em Natal para conversar com estudantes dos cursos de Jornalismo e jornalistas potiguares sobre a atividade do repórter. Trata-se de mais uma das atividades do Prêmio Jovem Jornalista, realizado nacionalmente pelo Instituto Vladmir Herzog, com o apoio da Fundação Ford.

Além da palestra, Audálio autografou seus dois mais novos livros: “Tempo de Reportagem”, onde reúne 13 grandes reportagens escritas por ele e “As duas guerras de Vlado Herzog”, em que resgata a história de um dos símbolos da resistência contra a ditadura militar no Brasil.

Além do destaque dado à visita pelos dois principais jornais da cidade, “Diário de Natal” e “Novo Jornal”, que entrevistaram o palestrante, houve repercussão no meio universitário. Após a palestra na  Universidade Potiguar, estudantes do DA de Jornalismo da Universidade Federal do Rio Grande do Norte solicitaram que o palestrante falasse no dia seguinte em sua Faculdade. Houve também uma entrevista exclusiva ao “Diário de Natal”.

 

QUEM É AUDÁLIO DANTAS

fotosmateria6Foto: André Freire

Alagoano de Tanque d`Arca, nasceu em 8 de julho de 1932. Em 1954 começou como repórter da Folha da Manhã (atual Folha de S. Paulo). Em 1958, publicou reportagem sobre o diário em que Carolina Maria de Jesus registrava o seu dia a dia na favela do Canindé, em São Paulo. No ano seguinte transferiu-se para a revista O Cruzeiro, onde foi redator e chefe de reportagem. Na mesma época fez a compilação dos diários de Carolina Maria de Jesus resultando no livro Quarto de despejo: Diário de uma favelada, que alcançou grande sucesso no Brasil e no exterior. Em 1966 foi trabalhar na revista Quatro Rodas , da qual foi editor de turismo e redator-chefe. Em 1969, passou a integrar a equipe da revista Realidade, onde fez reportagens de grande repercussão, algumas das quais seriam publicadas em livro. Presidiu o Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo, entre 1975 e 1978, onde conduziu os protestos pelo assassinato do jornalistas Vladimir Herzog numa dependência do II Exército. Em seguida foi eleito deputado federal pelo Movimento Democrático Brasileiro (MDB). Em 1981 recebeu na ONU prêmio por sua atuação em defesa dos direitos humanos. Foi vice-presidente da Associação Brasileira de Imprensa (ABI) entre 2005 e 2008. Muitas de suas reportagens foram também publicadas como livros, entre elas: O Circo de Desespero, Tempo de Luta – Reportagem de uma atuação parlamentar, Repórteres, O Chão de Graciliano (Prêmio APCA de 2007), Tempo de reportagem (2013) e As duas guerras de Vlado Herzog (2013), obra com a qual conquistou o prêmio Jabuti 2013 na categoria reportagem. Audálio Dantas foi laureado com o troféu Juca Pato como Intelectual do Ano 2013 da UBE – União Brasileira de Escritores, no último dia 18 de novembro, no Memorial da América Latina, em São Paulo.

 

4.  Recife (PE)

Data: 18 de novembro de 2013
Horário:  19h
Local: Universidade Federal de Pernambuco – UFPE
Palestrante: Ricardo Carvalho
Anfitriã: Profa. Adriana Santana, docente da Faculdade de Comunicação Social /Jornalismo
Público: Estudantes, professores e convidados  (50)

Conversando sobre os bastidores de uma reportagem

A Faculdade de Comunicação Social da UFPE mobilizou seus estudantes para receber e acompanhar, na noite de 18 de novembro, a palestra de Ricardo Carvalho, jornalista e mentor do grupo que produziu o documentário audiovisual ganhador do 4o Prêmio Jovem Jornalista Fernando Pacheco Jordão, em 2012, com a pauta  – O assassinato do Padre Henrique: quatro décadas de impunidade e a retomada das investigações pela Comissão da Memória e Verdade de Pernambuco.

Em 2012, as estudantes de jornalismo da UFPE Debora Britto e Camila Figueiredo, sob orientação da professora Adriana Maria Santana, apresentaram uma das melhores propostas de pauta da edição do PJJ e realizaram o que foi considerado o melhor trabalho de reportagem jornalística dentre os concorrentes. Por isso, foram contempladas com uma viagem ao Chile para visitar o Museu dos Direitos Humanos e conhecer parte da história política e cultural do povo chileno.

O retorno de Ricardo Carvalho a Recife teve como objetivo socializar com os demais estudantes da Universidade Federal os métodos e  procedimentos de reportagem adotados na produção do material audiovisual e que até então ficaram restritos ao grupo que havia produzido o material vencedor. A experiência foi bastante enriquecedora para as estudantes e para toda a equipe que participou dela, tanto que  decidimos apresentar seu making off , abrir as janelas para refletir sobre o já feito e também aprender com os erros.  Este foi um dos propósitos do encontro.

 

QUEM É RICARDO CARVALHO

 

 Vlado Visita

Jornalista, trabalhou na Folha de São Paulo como repórter de direitos humanos, na TV Cultura como diretor de jornalismo e na TV Globo, onde foi editor-chefe do Globo Repórter. É, hoje, o primeiro comentarista da TV brasileira com coluna fixa sobre sustentabilidade em um telejornal diário (Jornal da Gazeta, em São Paulo). Foi o coordenador-geral da cobertura, ao vivo, da Rio+20 pela TV Meio Ambiente. É membro da Comissão de Educação e Comunicação da IUCN, a ONG mais antiga do mundo, com sede na Suíça. É também conselheiro do Instituto Akatu de consumo consciente e do Instituto Vladimir Herzog.

 

5.  Juiz de Fora (MG) 

Data: 21 de novembro de 2013
Horário: das 9h às 11h30
Local: Anfiteatro da Faculdade de Comunicação / Universidade Federal de Juiz de Fora – UFJF
Palestrante: Audálio Dantas
Anfitriã: Profa. Iluska Coutinho, docente da Faculdade de Comunicação Social /Jornalismo
Público: Estudantes de jornalismo, jornalistas e membros de entidades públicas e da sociedade civil (200) 

 

A importância de produzir reportagens que iluminem a injustiça

No encontro, Audálio Dantas fez referência ao Prêmio Jovem Jornalista Fernando Pacheco Jordão, instituído pelo Instituto Vladimir Herzog, que estimula a criação de pautas jornalísticas e a realização de reportagens. Destacou a importância da aproximação de estudantes, professores, profissionais e estudantes, para a realização de trabalhos jornalísticos.

Sobre direitos humanos, destacou a criação da Comissão Nacional da Verdade, que trouxe de volta o debate sobre os crimes cometidos durante a ditadura militar contra opositores e possibilitou a retificação do atestado de óbito de Herzog, que mantinha a falsa versão oficial de suicídio. Falou também sobre a violência policial contra os pobres, principalmente negros, nas favelas e na periferia das grandes cidades brasileiras.

A visita alcançou grande repercussão, com matérias de pagina inteira nos jornais locais. A “Tribuna de Minas” publicou entrevista do palestrante, assinada pelo jornalista Mauro Morais, centrada no episódio do assassinato de Vladimir Herzog, em 1975, em dependência do Exército, em São Paulo. Destacou, também, o livro de Audálio Dantas “As duas guerras de Vlado Herzog”, que deu ao autor os dois principais prêmios literários do país, o Jabuti (Livro do Ano de não ficção) e o Juca Pato (Intelectual do Ano, concedido pela União Brasileira de Escritores).  

O encontro na Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) reuniu cerca de 200 estudantes no Anfiteatro da Faculdade de Comunicação, na manhã de 21 de novembro.

O encontro na Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) reuniu cerca de 200 estudantes no Anfiteatro da Faculdade de Comunicação, na manhã de 21 de novembro.

 

6.  Ribeirão Preto (SP)

Data: 26/11/2013
Horário: 14hs
Local:  Central de Produção
Palestrantes: Ricardo Carvalho
Anfitrião: André Luis ResendePerfil do público:  estudantes de jornalismo
Número estimado de participantes no evento:  30
Tema principal do evento: debate sobre o livro “O Cardeal da Resistência – as muitas vidas de dom Paulo Evaristo Arns”

Heróis de nosso tempo

Em palestra dirigida a estudantes de diversas escolas de jornalismo da região de Ribeirão Preto, o jornalista e escritor Ricardo Carvalho destacou trechos e ilustrações do livro recém publicado pelo Instituto Vladimir Herzog – “O Cardeal da Resistência – as muitas vidas de dom Paulo Evaristo Arns”- e deixou claro a novidade de que a obra pode ser lida por qualquer um dos 65 capítulos. Lembrou aos jovens universitários da importância do papel que dom Paulo exerceu para a redemocratização do país, com sua luta em favor dos direitos humanos, contra a tortura e a censura.  A visita foi muito proveitosa e repercutiu, inclusive, na mídia local. Houve um grande interesse sobre os detalhes da vida de dom Paulo que estão descritos na biografia.

 

Vlado Visita

Cerca de 30 estudantes e convidados acompanharam a palestra do jornalista Ricardo Carvalho na tarde do dia 26 de novembro, em Ribeirão Preto, sobre o recém lançado livro sobre a vida do Cardeal Arns. Fotos: Central de Produção.

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

PARA SABER MAIS

Informações adicionais sempre disponíveis no

Instituto Vladimir Herzog

Tel 55 11 2894.6650

jovemjornalista@vladimirherzog.org