DOE AGORA

Usina de Valores

Sobre o Usina de Valores

O Usina de Valores nasce da urgência de disseminar e disputar valores que promovam uma cultura de direitos humanos capaz de sensibilizar e engajar pessoas na construção de uma sociedade democrática, justa e não violenta. Desde março de 2018, nosso foco principal tem sido criar uma rede de parceiros em São Paulo, Recife e Rio de Janeiro e, de forma coletiva, desenvolver atividades de formação que estimulem a interação entre grupos que não dialogam com frequência.

Foram pelo mais de seis meses de planejamento antes da inciativa ganhar o mundo. Neste período, conversamos e criamos conexões com comunicadores, lideranças e formadores de opinião que atuam nas periferias de cada região, coletivos de mídia alternativa, núcleos religiosos progressistas, especialmente evangélicos, e integrantes de movimentos sociais. Essa preparação foi fundamental para estabelecer uma rede articulada e estratégica de influenciadores com potencial de amplificar o impacto do projeto em seus territórios.

O que move o Usina de Valores é a certeza de que a valorização dos diferentes tipos de coletividades é imprescindível para nos contrapormos aos retrocessos que vivemos hoje e às violências que marcam a história deste país. Propomos uma disputa pela vida digna, pelo diálogo e pelas diferenças. Para isso, definimos cinco campos de valores que dão a identidade do projeto e pautam suas ações: Dignidade HumanaCoexistir na DiferençaEscuta AtivaEngajamento Político Bem-viver.

As ferramentas que utilizamos para atingir nossos objetivos surgem da articulação entre estratégias de comunicação, metodologias de educação em direitos humanos e no poder do encontro para troca de conhecimento e experiências. Assim, em abril iniciamos o curso Usina de Valores, são encontros mensais e presenciais que irão até outubro. As turmas, em cada estado, têm em torno de 60 pessoas inscritas.

Em São Paulo, as atividades acontecem no Centro de Direitos Humanos e Educação Popular do Campo Limpo, no extremo sul da cidade. No Rio de Janeiro, estamos na Nave do Conhecimento,  no Complexo do Alemão. Já no Recife, os participantes se reúnem no  Casarão, próximo do Mercado da Boa Vista. Nossas ações são  desenvolvidas em parceria uma parceria entre o Instituto Vladimir Herzog, articuladores e educadores locais,  assim as atividades se concretizam em cada cidade de acordo com suas especificidades e demandas. Todas as ementas podem ser encontradas no site oficial do Usina de Valores, na página de cada cidade.

Além do ciclo de formação contínuo, desenvolvemos oficinas e eventos abordando teorias e práticas em diferentes áreas dos direitos humanos. No ambiente online, usamos o poder das redes sociais para a difundir narrativas que propiciem o debate de forma embasada e saudável.

Como disse um dos nossos consultores e parceiros, o teólogo e pastor Henrique Vieira, “este é um projeto ousado e de gente teimosa, que teima em transformar um mundo em um lugar melhor”.  Queremos superar a escassez de escuta entre grupos com possibilidade de entendimento mútuo, combater as manifestações de ódio e munir agentes sociais com conhecimentos que irão encorajar e nutrir uma ampla cultura de direitos humanos no país.   Nesse momento de profunda tensão, não há mais tempo para individualismos. É preciso somar aliadas e aliados para avançarmos na denúncia das violações de direitos humanos, assim como em sua defesa e promoção e, para isso, precisamos reciclar e disseminar nossos valores.