DOE AGORA

Sindicato dos Jornalistas de São Paulo realiza ato em memória de Herzog

Sindicato dos Jornalistas de São Paulo realiza ato em memória de Herzog

Além da homenagem a Vladimir Herzog, outros jornalistas que foram presos durante a ditadura serão lembrados em placa que ficará no próprio Auditório Vladimir Herzog, na sede do Sindicato dos Jornalistas de São Paulo

Em memória dos 40 anos da morte de Vladimir Herzog, assassinado pela ditadura militar, o Sindicato dos Jornalistas de São Paulo realizou um ato político no auditório da entidade na última terça-feira, 27 de outubro.

No mesmo momento do ato, o auditório, que já leva o nome do jornalista, recebeu uma placa em homenagem a Herzog e também aos jornalistas presos pelo regime de exceção. São eles: Antony de Christo, Diléa Frate, Fred Pessoa, George Duque Estrada, Luiz Paulo Galé, Marinilda Marchi, Paulo Markun, RIcatdo de Moraes Monteiro, Rodolfo Konder (in memorian) e Sérgio Gomes.

Há 40 anos, quando houve o assassinato de Vlado, no dia 27 de outubro 1975, muitos jornalistas compareceram à sede do Sindicato para organizar a reação frente ao arbítrio. Sob a direção do então presidente da entidade, Audálio Dantas, decidiram marcar um protesto e determinaram chamar o espaço do auditório, onde eram realizadas as assembleias, de Vladimir Herzog.