DOE AGORA

Respeitar é Preciso! passa a atingir toda a rede municipal de ensino

Respeitar é Preciso! passa a atingir toda a rede municipal de ensino

O projeto Respeitar é Preciso!, uma parceria do Instituto Vladimir Herzog com as Secretarias de Direitos Humanos e Cidadania e Educação da Prefeitura de São Paulo, será ampliado e, durante o ano letivo de 2017, passará a atingir todas as escolas da rede municipal de ensino. O novo acordo com a Prefeitura de São Paulo assegura também a continuidade do projeto até 2018.

Outra novidade do projeto é o lançamento do portal Resistir é Preciso! (para acessar, clique aqui), que terá como principal função servir de plataforma para difundir e facilitar o acesso a conteúdos sobre Educação em Direitos Humanos, como vídeos, sugestões de filmes e de livros, documentos e outros materiais sobre o tema.

Além disso, o novo site também servirá como ferramenta de formação à distância para educadores da rede municipal de ensino, em uma área exclusiva para esses profissionais.

Sobre o projeto
O projeto Respeitar é Preciso! nasceu de uma parceria do Instituto Vladimir Herzog com a Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania de São Paulo, entre 2014 e 2015, na gestão do prefeito Fernando Haddad e do secretário municipal dos Direitos Humanos, Rogério Sotilli.

Equipe do Instituto Vladimir Herzog recebe a menção honrosa no Prêmio Direitos Humanos de 2015 das mãos da presidenta Dilma Rousseff

Buscando uma ação efetiva nas escolas, espaço estratégico de formaçã
o em valores, o projeto tem como principal
objetivo disseminar a cultura de Educação em Direitos Humanos nas escolas, por meio da adoção do respeito mútuo e do respeito à diversidade, repudiando, assim, qualquer forma de violência no convívio escolar. Em 2015, ano de implantação, o projeto foi realizado em 21 escolas localizadas em áreas de alta vulnerabilidade social da cidade de São Paulo. Foram alcançados, aproximadamente, 1.500 educadores e 15.000 crianças, com ações de formação para os mobilizadores de cada uma das escolas, e assessoria direta da equipe do Vlado Educação.

O projeto recebeu, naquele mesmo ano, menção honrosa no Prêmio de Direitos Humanos da Presidência da República, pelo seu caráter inovador e pela relevância do tema.

Em função da avaliação positiva da implementação do projeto nesta primeira etapa, a Secretaria Municipal de Educação de São Paulo ampliou suas ações, estendendo-o para 100% das escolas da Rede Municipal de Ensino.