Armênio Guedes

vladimir_herzog_resistir_armenio_guedesArmênio Guedes, que nasceu na Bahia em 1918, entrou para a célula comunista da faculdade de Direito de Salvador em 1935 e, ao longo da vida, ocupou diferentes cargos de direção no PCB. Participou ativamente na organização e direção de revistas e jornais de esquerda: “Seiva”, “Continental”, “Tribuna Popular”, “Estudos Sociais”,  “Voz da Unidade”. Em 1945, foi secretário particular de Luis Carlos Prestes. Com o golpe de 64, teve seus direitos políticos cassados e acabou se exilando no Chile e na França. De volta ao Brasil e depois de 43 anos de militância, desligou-se do partido em 1983.

Publicado por

Documentários e depoimentos que buscam entender o que levou jornalistas consagrados a embarcarem, com um punhado de focas, ativistas políticos e intelectuais, naquelas naus incertas “sem aviso prévio e sem qualquer itinerário”, como disse o poeta.

Deixe seu comentário

Quer participar com outras informações?
Contribua aqui!

Deixe uma resposta