A repressão e a censura fecham o cerco. A resistência dá a volta por cima

Sinopse

Neste último episódio, protagonistas contam as muitas histórias, algumas hilárias, de como enfrentaram a censura. Ziraldo, por exemplo, conta como foi a sua prisão numa manhã de domingo, enquanto Agnaldo Silva narra o enredo que teve de criar para que as pessoas soubessem que ele estava preso na Ilha das Flores, RJ…

Roteiro

(entra arte com o título)
RESISTIR É PRECISO…
A Imprensa alternativa, clandestina e no exílio durante a ditadura militar brasileira

OTHON BASTOS
No episódio anterior, mostramos a vida dos FAZEDORES DE JORNAIS QUE ficaram ANOS NA CLANDESTINIDADE E AS PUBLICAÇÕES QUE ELES faziam brotar… NESTE décimo e ÚLTIMO PROGRAMA DA SÉRIE PREPARE O SEU CORAÇÃO PARA CONHECER AS MUITAS HISTÓRIAS DESTA RESISTÊNCIA QUE DEU A VOLTA POR CIMA DIANTE DE UMA CENSURA E UMA REPRESSÃO IMPLACÁVEIS.

“A CENSURA E A REPRESSÃO
FECHAM O CERCO. A RESISTÊNCIA
DÁ A VOLTA POR CIMA”

(bg de prepare o seu coração, de Vandré, com imagens dos jornais)
ATOR/ATRIZ/VIVO
Imagine a seguinte cena. Começo dos anos 70. Praia de Ipanema, 11 da manhã, sol a pino. Com papéis debaixo do braço, talvez de bermuda, um jornalista atravessa a areia até uma das barracas para encontrar um general… Exatamente: um general. Quem conta a história é o Ziraldo:
MARCO ANTONIO COELHO ERA DEPUTADO FEDERAL PELO PCB, PARTIDÃO, EM 1964, QUANDO HOUVE O GOLPE MILITAR. TEVE O MANDATO CASSADO. PERSEGUIDO, FOI PARA A CLANDESTINIDADE. ELE ERA MUITO CONHECIDO. O QUE FAZER? UMA PLÁSTICA, TALVEZ… NADA DISSO! OLHA SÓ QUAL FOI O SEU PRINCIPAL DISFARCE…

 

HUMORISTA ATÉ NAS HORAS VAGAS, ZIRALDO ESTAVA NA EUROPA E RESOLVEU FAZER UMA GRAÇA COM AS DUAS MOÇAS QUE, DE VEZ EM QUANDO, censuravam O PASQUIM. e ENVIOU A ELAS UM CARTÃO POSTAL… Olha só o que aconteceu…

Acusado, NA BAHIA, SUA TERRA NATAL, em um Inquérito Policial Militar, Duarte Pereira, alto dirigente do organização Ação Popular – AP acabou sabendo de tudo que constava do inquérito. E SABE POR QUE ELE SABIA DE TUDO COM ANTECEDÊNCIA?

Com o racha no JORNAL Movimento, o jornalista Bernardo Kucinski liderou uma boa parte da dissidência, fundou o JORNAL “Em Tempo” e se tornou o todo poderoso editor chefe. Todo poderoso… em termos…
SABE AQUELA EXPRESSÃO DE UNS TEMPOS ATRÁS QUE DIZIA: VAI RECLAMAR COM O BISPO!! QUANDO NÃO SE TINHA MAIS NINGUÉM PARA RECLAMAR? POIS o JORNALISTA Juca Kfouri LEVOU ESTA EXPRESSÃO AO PÉ DA LETRA, QUANDO TRABALHAVA NA EDITORA ABRIL, EM 1977, E LANÇOU, COM SEU GRUPO POLÍTICO, O JORNAL ALTERNATIVO AMANHÃ, OUTRO PRODUTO DO RACHA NO JORNAL MOVIMENTO…

E o outro bispo que emprestou dinheiro para o jornal varadouro, em rio branco, no acre, será que recebeu o dinheiro de volta?

cruzando na calçada com os jagunços
EM UMA DAS MUITAS “VISITAS” DA CENSURA E DA POLÍCIA NAS REDAÇÕES DOS JORNAIS ALTERNATIVOS QUE UM GRUPO DE JORNALISTAS PAULISTAS TEIMAVA EM FAZER, OLHA SÓ O QUE O JORNALISTA MILTON SEVERIANO, O MYLTAINHO, ESCUTOU…

Rosalina Santa Cruz, MILITANTE AGUERRIDA, CORAJOSA, COMO TANTAS OUTRAS COMPANHEIRAS, E QUE TRABALHOU NA primeira fase do JORNAL Brasil Mulher, VIVEU UMA SITUAÇÃO ABSOLUTAMENTE INUSITADA EM UMA SESSÃO DE TORTURA NO DOI CODI DO RIO DE JANEIRO…

Aguinaldo Silva, diretor do Lampião, primeiro jornal gay lançado em 1978, conta como se livrava das bARREIRAS POLICIAIS, com o seu fusquinha LOTADO de jornais até a tampa para distribuir pelo rio de janeiro afora…

1. Aguinaldo Silva conta a HISTÓRIA DO CARCEREIRO QUE GOSTAVA MUITO DE LER…

2. EXPLORANDO A PAIXÃO DO CARCEREIRO PELA LEITURA

O jornalista Carlos Azevedo viveu 10 anos na clandestinidade fazendo PUBLICAÇÕES DO PC DO B E USANDO, OBVIAMENTE, UM NOME FALSO. E que nome…

Das vantagens de ser UM engenheiro. Ricardo Zarattini, do PCR – PARTIDO COMUNISTA REVOLUCIONÁRIO – FICOU preso, NO Recife, EM QUARTEL DA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO E NÃO DO EXÉRCITO. CONVERSA DAQUI, CONVERSA DALI, OS MILITARES GRADUADOS DESCOBREM QUE ZARATINI, ALÉM DE BOA GENTE, ERA ENGENHEIRO E PEDEM A ELE UMA FORÇA NA REFORMA DO PRÓPRIO QUARTEL ONDE ELE ESTAVA PRESO. HÃ… HÃ…

Armênio Guedes foi, durante anos, secretário particular de Luis Carlos Prestes, líder maior do Partido Comunista Brasileiro, o partidão. Só que teve um momento onde ele precisou ser segurança do Prestes… ainda bem que, NAQUELE PERÍODO, o Prestes não precisou do segurança Armênio…

(VOLTA SORRINDO)
o jornalista Franklin Martins ESTÁ, desde 1969, PROIBIDO DE entrar nos Estados Unidos por ter sido um dos organizadores do seqüestro do embaixador americano, CHARLES Elbrick. Será que as autoridades norteamericanos, QUE têm a mania de bisbilhotar TUDO E TODOS, sabem que O FRANKLIN já entrou nos Estados Unidos? OLHA SÓ EM QUE circunstâncias…

o jornalista Franklin Martins ESTÁ PROIBIDO, DESDE 1969, DE entrar nos Estados Unidos por ter sido um dos organizadores do seqüestro do embaixador americano, CHARLES Elbrick. Será que as autoridades norteamericanos sabem que O FRANKLIN já entrou nos Estados Unidos? OLHA SÓ EM QUE CIRCUNSTÂNCIAS…

nesta linha do realismo fantástico latino americano, tem uma outra história QUE ENVOLVE O FRANKLIN martins… foi quando ele se viu na figura de um conselheiro de vocações religiosas…

Ainda muito jovens, Olívia e Bernardo jofily se conheceram na clandestinidade, em campinas. Se apaixonaram, resolveram se casar e nem a noiva sabia que o nome do futuro marido era falso. Só que, anos depois, quando foi informada do fato, a mãe da Olívia, dona Celene, não gostou e tomou uma atitude…

editora chefe do o sol, jornal alternativo que circulava como encarte do jornal dos sports, no rio de janeiro, Ana Arruda Callado foi solenemente chamada na gráfica do jornal. o chefe da gráfica tinha uma dúvida…

fico aqui pensando se a galera, o pessoal mais jovem, sabe o que quer dizer o paca, aí neste sentido. sabe? Tudo bem. Não sabe… então pode perguntar para alguém com mais de 45 anos…

alternativa
fico aqui pensando se a galera, o pessoal mais jovem, sabe o que quer dizer o paca, aí neste sentido. sabe? Tudo bem. Não sabe… hum… presta atenção na leitura labial. Paca quer dizer para caralho!

vamos voltar um pouquinho mais para o Ziraldo, com duas outras histórias…
ZIRALDO canta samba da Vila Militar aos de 33´40″ até 35′.
ZIRALDO CAPA DO PASQUIM todo paulista é bicha de 17´01″ até 18´02″.

A FACULDADE DE ARQUITETURA DA USP – A FAU SEMPRE FOI UM GRANDE CELEIRO DE ARTISTAS E INTELECTUAIS E, DETALHE, NEM PRECISAVA FREQUENTAR A AULA DURANTE A SEMANA…
(TONICO FERREIRA AOS 58`34″ conta que Chico Buarque só ia na FAU sábado de tarde para cantar samba e beber).
ZIRALDO aos 18´11″ prisão dele

O PODER DA MULHER. O PORTEIRO DO PRÉDIO LIGA PELO INTERFONE PARA O APARTAMENTO DO ZIRALDO E AVISA QUE TEM ALGUNS ESTUDANTES QUERENDO FALAR COM ELE. ZIRALDO MANDA A “RAPAZIADA” subir E QUANDO ele ABRE A PORTA SE VÊ CARA A CARA COM ALGUNS BRUTAMONTES COM METRALHADORAs E TUDO… É MELHOR O ZIRALDO CONTAR A HISTÓRIA
(aos 19´10″)

e valeu a pena resistir à ditadura, através de jornais, revistas, panfletos?
e valeu a pena resistir à ditadura, através de jornais, revistas, panfletos? As muitas emoções dos protagonistas…

VÁRIOS DEPIMENTOS…..
Ziraldo volta aos 34′ para dizer que “não sei como teria sido minha vida se não tivesse participado da resistência…”
FRANKLIN QUE CHORA
Volta 1h24′: “eu sempre acho que as coisas valem a pena… acho que valeu a pena fazer o Opinião, fazer o Movimento, fazer o Lampião… porque foram momentos em que a gente colocou temas que precisavam ser colocados”.

A HISTÓRIA DA HISTÓRIA
OTHON BASTOS
Durante toda essa série, mostramos dezenas de publicações alternativas, clandestinas e no exílio… contamos, PELA PRIMEIRA VEZ NA TV, as muitas histórias sobre estes homens e estas mulheres que, de UMA MANEIRA OU DE OUTRA, souberam resistir, pela imprensa, ao regime militar que dominou este país durante 20 anos!
Só que, por trás desta história, tem uma outra história, também de resistência, que foi, durante anos e anos, localizar, recolher E guardar todo este material…

(ENTREVISTA COM DEL ROIO SOBRE AS IDAS E VINDAS DO ARQUIVO).

ATOR/ATRIZ/VIVO
Quando a voz do advogado se impõe no tribunal militar…
(TONICO aos 2h16’44″: Brossard no tribunal militar fica falando sem dar bola para o juiz / ninguem teve coragem de interromper).

A canção nordestina que, de alguma maneira, imantava a redação….
(MARIA RITA KHEL conta que nos fechamentos do Movimento Raimundo Pereira ficava na sala dele cantando “se entrega corisco, eu não me entrego não” e que isso dava um clima na redação De 14’58″ até 15’44″).

quem manda não falar japonês! é que o jornal versus era impresso na gráfica do jornal São Paulo shibum…
(MATICO imprimia Versus no jornal japonês São Paulo Shimbun ninguem entendia nada 1h43’17″.)

tem também a história do militar, ardoroso fã de Lenin e Che Guevara…
( e na gráfica de São José dos Campos, de um militar imprimindo retratos de Guevara e Lenin… 1h41’14″)

IH… lá vem o proprietário cobrar o aluguel…
(ELSON MARTINS AOS 12’04″ conta que deviam o aluguel da casa e que toda vez que viam o propietario tinham medo de ele vir cobrar o aluguel, mas ele vinha trazer cafezinho e tapioca. vai até 12’37″).

OTHON BASTOS
QUANDO INTELECTUAIS, JORNALISTAS E ARTISTAS SE UNEM NA RESISTÊNCIA. UMA UNIÃO QUE SE FORTALECEU NOS JORNAIS, NA LITERATURA, no cinema, nas artes plásticas, NO TEATRO, NA MÚSICA…
JEAN E JOANA GARFUNKEL

Publicado por

Documentários e depoimentos que buscam entender o que levou jornalistas consagrados a embarcarem, com um punhado de focas, ativistas políticos e intelectuais, naquelas naus incertas “sem aviso prévio e sem qualquer itinerário”, como disse o poeta.

Deixe seu comentário

Quer participar com outras informações?
Contribua aqui!

Deixe uma resposta