DOE AGORA

Repórter-fotográfica foi a única a registrar, sob clima tenso, velório de Herzog

Repórter-fotográfica foi a única a registrar, sob clima tenso, velório de Herzog

Foto de capa por Sergio Ranalli para Folha de São Paulo

Com 19 anos, em outubro de 1975, Elvira Alegre foi a única repórter-fotográfica que registrou o velório de Vladimir Herzog, que se seguiu em clima de tensão devido às condições de sua morte. Para a Folha de São Paulo, ela conta a sua trajetória, dizendo que tornou-se repórter-fotográfica por acaso ao aceitar uma vaga de estágio recomendada por uma amiga.

Ao saber a notícia da morte de Herzog por um amigo de seu namorado, afirmou ser um choque e ficou receosa em aceitar o trabalho, pois considerou imprudente. Sendo encorajada pelo seu namorado da época, acabou fazendo-o mesmo assim e conta sua reação sobre o ocorrido, dizendo que o clima estava extremamente pesado.

A matéria final foi publicada sem passar pela censura e, no fim, as fotos não foram para o jornal e só foram recuperadas 10 anos depois, quando Alegre descobriu que um colega da época tinha as guardado. Ela nunca ganhou sua remuneração pelas fotos e as doou para o Instituto Vladimir Herzog. É possível conferir algumas abaixo:

Veja aqui a matéria inteira, postada no dia 05 de outubro pela Folha de São Paulo.