DOE AGORA

Na 5º edição, os trabalhos abordaram uma das seguintes temáticas: inclusão de jovens profissionais negros no mercado de trabalho; e bullying. As inscrições foram realizadas pelo site www.jovemjornalista.org.br e o processo permitiu a inscrição individual ou em grupos de até três estudantes por pauta.
Todos os projetos contaram, obrigatoriamente, com a participação de um professor-orientador vinculado à instituição de ensino dos participantes e uma indicação da mídia para a qual a matéria será desenvolvida: jornal, revista, rádio, televisão ou internet.
O Prêmio Jovem Jornalista é apoiado por profissionais que fizeram parte da História do jornalismo brasileiro. Fernando Pacheco Jordão, que dá o nome ao prêmio, atuou na redação de importantes meios da imprensa nacional, de repórter a diretor na TV Globo. Ele é hoje conselheiro do Instituto Vladimir Herzog. Nas edições anteriores, Leonêncio Nossa (O Estado de S. Paulo), Paulo Markun (ex-TV Cultura), Aquiles Lopes (ex-Folha e Diário de Pernambuco), Dácio Nitrini (TV Gazeta), Audálio Dantas (Negócios da Comunicação), Ricardo Carvalho (ex-TV Globo e Folha de S.Paulo) e Soninha Francine (ex-TV Cultura e ESPN) foram alguns dos mentores que coordenaram o desenvolvimento de pautas vencedoras.

Temas propostos

  1. a) Após uma década de políticas de ação afirmativa, o que os jovens negros, que ingressam no mercado de trabalho, contam sobre discriminação e superação?
  2. b) Bullying – como se aprende a violar a dignidade humana

 

Projetos Vencedores: 

Projeto: Travestis e transexuais: luta por respeito nas salas de aula. (Matéria Vencedora)

Estudantes: Mariana de Camargo Ceccon e Marina Yoshimi Rodrigues Mori
Pauta: Travestis e transexuais: Luta por respeito nas salas de aula
Projeto: Bullying velado: um retrato desconhecido das pessoas com deficiência.

Estudantes: Cristiane Paião, Deborah Rezaghi e Raquel Bertani
Pauta: Bullying velado – Um retrato desconhecido das pessoas com deficiência
Projeto: Jovens quilombolas rurais e urbanos do Rio Grande do Sul:preconceito e superação.

Estudante: Yuri Ebenriter
Pauta: Jovens quilombolas rurais e urbanos do Rio Grande do Sul:Preconceito e superação
Projeto: Como o bullying contra jovens indígenas estudantes de escola “de branco” perpetua o estereótipo negativo do índio.

Estudantes: Glenda Carlos Ferreira de Almeida e Nilbberth Pereira da Silva
Pauta: Como o bullying contra jovens indígenas estudantes de escolas “de branco” perpetua estereótipo negativo do índio

Fotos do grupo Vencedor com o travel voucher da viagem para a Africa do Sul.

Saiba mais no site do Prêmio Jovem Jornalista