DOE AGORA

Não ao retrocesso social

Não ao retrocesso social

18 de maio de 2016

O Instituto Vladimir Herzog manifesta sua grande preocupação pelo anúncio do novo Ministério do presidente interino, Michel Temer. A História da democracia no Brasil é marcada por retrocessos recorrentes. Interrupções de governos eleitos, novas Constituições e estados de exceção. Nossa luta sempre foi e será pela democracia, pela liberdade e pela defesa dos Direitos Humanos. Direitos Humanos são os direitos de todos. Nos últimos anos os governos que antecederam o que hoje assumiu entenderam a sua importância, conferindo status de Ministério para a pasta dos Direitos Humanos. O que agora assume, porém, além de não adotar a mesma postura progressista, não inclui uma única mulher na formação no novo Ministério, o que constitui ainda outro recuo inaceitável no respeito a genero e diversidade. Infelizmente o governo que se organiza neste momento traz um retrocesso inadmissível: o rebaixamento do status da pasta de Direitos Humanos, que ficaria sob o Ministério da Justiça. Se isto não bastasse, assume o Ministério da Justiça o sr. Alexandre de Moraes, até agora secretário de Segurança do Estado de São Paulo. Alexandre de Moraes notabilizou-se pela forma violenta de atuar da Polícia Militar do Estado de São Paulo, agredindo estudantes, jornalistas e todos aqueles que se manifestam com uma agenda de oposição ao governo a que ele serve. Dados sobre a violência de São Paulo vêm sendo maquiados, como já foi denunciado por inúmeros veículos de comunicação, dificultando o enfrentamento da violência policial. Muitos lutaram e lutam pelo respeito aos Direitos Humanos. Muitos morreram nessa luta.

O Instituto Vladimir Herzog convoca a sociedade para exigir do novo governo respeito às conquistas sociais de décadas.

CONFERENCIA_POPULAR