DOE AGORA

Portal “Memórias da Ditadura” ganha atualizações sobre a resistência indígena e a luta no campo

Portal “Memórias da Ditadura” ganha atualizações sobre a resistência indígena e a luta no campo

O portal Memórias da Ditadura recebeu novas atualizações em dezembro de 2017 e agora abrange um vasto conteúdo, produzido a partir dos relatos coletados pela Comissão Nacional da Verdade, sobre a resistência das populações indígenas e camponesas durante a ditadura brasileira.

A seção “Identidades e Resistências” ganhou textos sobre os retrocessos e ataques que os povos indígenas têm sofrido nos últimos anos e como eles têm criado novas formas para resistir e reagir. Também contamos com uma descrição das ações que o Ministério Público Federal tem  movido para a reparação e proteção dos indígenas – narradas em entrevista em vídeo pelo procurador Julio Araújo, que também relatou as lutas dos Krenak, Waimiri-Atroari, Xavantes, Tenharim, Jiahui e dos Guarani-Kaiowá por seus direitos.

“Estas novas atualizações são fundamentais para que a população brasileira descubra uma parte ainda pouco conhecida de sua história e que resultou em desdobramentos importantíssimos para o nosso presente. Os indígenas e os camponeses não apenas são parte da identidade racial, cultural e histórica do país, mas também protagonistas de nossas principais lutas e conquistas políticas”, afirma Lucas Paolo Vilalta, coordenador de projetos do Instituto Vladimir Herzog.

A luta no campo também foi tema de atualizações no portal, com o acréscimo do novo tópico “CNV e as lutas por terras”, em que especialistas na pauta contam a história da desigualdade na distribuições de terras no Brasil e como as Ligas Camponesas e outros grupos surgiram antes da ditadura para lutar por reforma agrária e igualdade social. Também conta como os grupos que lutavam por terra no Brasil durante a ditadura resistiram bravamente à repressão. Por fim, conta como as lutas por reforma agrária anteriores à ditadura deram origem aos grupos que hoje estão lutando por reforma agrária, como o MST, entre outros. Uma entrevista exclusiva com Denise Santana complementa essa seção, contando de sua participação nas Ligas Camponesas e nas lutas por justiça social.

Visite o portal e tenha acesso a este conteúdo importantíssimo para a nossa história: CNV e indígenas | CNV e as lutas por terras