DOE AGORA

Nota do IVH: Após críticas a apresentador, blogueiro é preso em São Paulo

Nota do IVH: Após críticas a apresentador, blogueiro é preso em São Paulo

Paulo Cesar de Andrade Prado, autor do Blog do Paulinho, foi detido por ter chamado Milton Neves de “barrigada perdida”.

O blogueiro Paulo Cezar de Andrade Prado, autor do Blog do Paulinho, voltado para bastidores do futebol, foi preso na última sexta-feira, 9 de novembro, pelo Departamento de Capturas e Delegacias Especializadas da Polícia Civil de São Paulo (Decade), por ter chamado o apresentador Milton Neves de “barrigada perdida”.

Em seu blog, Paulinho afirmou ter sido vítima de mais um ato de violência contra a imprensa no Brasil: “Nesse clima de intimidação à imprensa que existe no país, acabo de ser preso pela polícia de São Paulo, que cumpriu mandado por difamação, em processo no qual tratei o “garoto-propaganda” Milton Neves, anos atrás, como ‘barrigada perdida’. O termo, jocoso, utilizado em texto crítico, foi tratado pelo judiciário como pesos e medidas distintos do que ocorre habitualmente com diversos jornalistas”.

O Instituto Vladimir Herzog vem a público manifestar seu repúdio a mais este caso de violência da justiça brasileira contra a imprensa. A judicialização e a intimidação de comunicadores é, também, uma gravíssima violação ao inalienável direito à liberdade de expressão, previsto pela Constituição e indispensável em uma democracia.

Em uma nação que ainda se pretende democrática, todos os cidadãos devem poder e devem ter condições para se expressar livremente, para produzir informação e para fazer circular essas manifestações, sejam elas notícias jornalísticas, opiniões etc. Portanto, não basta ter liberdade de expressão ou acesso a uma vasta gama de fontes de informações. É preciso que Estado e sociedade adotem medidas para garantir que todos possam exercer esse direito plenamente, sem serem intimidados e impedidos pela justiça.

Manifestamos ainda todo nosso apoio a Paulo Cezar de Andrade Prado e exigimos que as autoridades responsáveis possam, o quanto antes, rever o pedido de prisão ao blogueiro que, definitivamente, revela-se claramente abusivo e desproporcional ao episódio.