DOE AGORA

Memorial da Resistência resgata história de presos políticos da ditadura

Memorial da Resistência resgata história de presos políticos da ditadura

Equipe do Instituto Vladimir Herzog visitou o memorial, localizado no centro de São Paulo, no prédio que foi sede do Deops

Criado em 2009 para preservar as memórias de repressão e de luta pela democracia, o Memorial da Resistência de São Paulo recebeu a visita da equipe do Instituto Vladimir Herzog, que foi ver de perto uma parte recente da história do país.

Instalado no edifício que sediou o Departamento Estadual de Ordem Política e Social do Estado de São Paulo (Deops), entre os anos 1940 e 1983, o espaço abriga exposições e ações educativas para promover a reflexão sobre a cidadania, a democracia e o respeito aos direitos humanos.

Além de uma linha do tempo que vai do período que antecedeu o golpe de 1964 até os dias atuais, passando por diversos dos principais acontecimentos dos anos em que o regime militar esteve em vigor, o museu conserva três celas utilizadas para o encarceramento dos presos políticos. Nelas são exibidas exposições temáticas temporárias e ainda há a possibilidade de se ouvir o depoimento de diversos presos que passaram por ali. Chama a atenção também o estado de conservação de portas, grades e escritos na parede, do período em que o espaço era sede do Deops e que permanecem preservados ,.

A visita da equipe do Instituto foi acompanhada de Sergio Gomes, diretor e fundador da Oboré, conselheiro do IVH e que, durante a ditadura, chegou a ser preso e encarcerado nas instalações do Deops, onde hoje funciona o Memorial da Resistência. Para ele, o museu exerce um papel fundamental na preservação de uma parte importante da história do regime militar no país, mas ainda há melhorias a serem alcançadas, principalmente no que diz respeito à integração do acervo do memorial com o de outras entidades que atuam pela defesa dos direitos humanos.

O memorial é uma iniciativa do Governo do Estado de São Paulo, por meio de sua Secretaria de Cultura e é vinculado à Pinacoteca. Desde  2009 é membro da Coalizão Internacional de Sítios de Consciência – uma rede mundial que agrega instituições constituídas em lugares históricos dedicados à preservação das memórias de eventos passados de luta pela justiça e à reflexão do seu legado na atualidade.

Os trabalhos exibidos  foram desenvolvidos pelo Fórum Permanente dos Ex-Presos e Perseguidos Politicos do Estado de São Paulo – um grupo que trabalha no apoio aos anistiados e anistiandos políticos, aos movimentos sociais e no combate aos ataques aos direitos humanos que persistem até os dias atuais.

 

Memorial da Resistência de São Paulo
Largo General Osório, 66 (próximo à estação Júlio Prestes da CPTM)
Terça a domingo, das 10h às 18h
Entrada gratuita
(11) 3335-4990
faleconosco@memorialdaresistencia.org.br
www.memorialdaresistencia.org.br