DOE AGORA

Maria Helena Gregori morre em São Paulo

Maria Helena Gregori morre em São Paulo

Militante ativa na redemocratização do país, Maria Helena vinha lutando contra uma série de problemas de saúde e não resistiu a uma pneumonia

Foi enterrada nesta segunda-feira, 16, Maria Helena Gregori, esposa do ex-ministro da Justiça, José Gregori. Ela estava internada no hospital Sírio Libanês, em São Paulo, e desde 2008 lutava contra uma série de doenças, como lúpus e câncer. Recentemente, seu estado de saúde se agravou em decorrência de uma pneumonia.

Maria Helena teve uma história de participação ativa na luta pela redemocratização durante o período da ditadura militar, chegando a ser detida pela defesa do estado de direito no Brasil. Foi secretária executiva do movimento ‘Diretas Já’, e participou de diversas campanhas eleitorais. Foi assessora especial de direitos humanos da Prefeitura de São Paulo na gestão de Luiz Erundina.

O ex-ministro da Justiça, José Gregori, lembra que a mulher trabalhava para fortalecer “movimentos feministas em seu nascedouro”, e que a disposição pelo ativismo social fez de sua casa uma espécie de sala de reuniões permanente para discussões sobre as Diretas. Maria Helena Gregori deixa três filhas.