DOE AGORA

IVH quer levar “Respeitar é Preciso!” para todo o Brasil

IVH quer levar “Respeitar é Preciso!” para todo o Brasil

Instituto Vladimir Herzog e Secretaria de Direitos Humanos e Cidadania de São Paulo se reúnem com Ministro da Educação para expandir o projeto

A diretora de Projetos Educacionais do Instituto Vladimir Herzog, Ana Rosa Abreu, e o secretario-adjunto de Direitos Humanos e Cidadania da cidade de São Paulo (SMDCH), Rogério Sottili, estiveram em Brasília na última sexta-feira, 31 de julho, para uma reunião com o Ministro da Educação, Renato Janine Ribeiro. O encontro tratou do andamento das parcerias que as duas instituições possuem com o MEC e da importância do fortalecimento das ações de Educação em Direitos Humanos como base da superação de uma cultura de violência no país.

A grande proposta encaminhada ao Ministério da Educação foi a expansão do programa “Respeitar é Preciso!”, desenvolvido pelo IVH e pela SMDHC e que, desde o começo do ano, já é implementado em escolas do município de São Paulo por meio do material didático, lançado em março.

O programa
Com o objetivo de construir uma cultura de educação em direitos humanos nas escolas da rede pública, o projeto “Respeitar é Preciso!” foi criado em 2014 pelo Instituto Vladimir Herzog em parceria com a Secretaria de Direitos Humanos e Cidadania da Prefeitura de São Paulo.

A primeira etapa do projeto consistiu em encontros e reuniões para a elaboração de materiais pela equipe do Vlado Educação. São cinco cadernos, que foram entregues às escolas no início do ano letivo de 2015, com orientações gerais para o desenvolvimento do trabalho e destaque para os seguintes temas: democracia na escola, igualdade e discriminação, respeito e humilhação; e sujeitos de direito.

A partir disso, o programa conta com uma atuação direta da equipe do Vlado Educação nas escolas. Além de acompanhar mensalmente o processo de implementação do projeto, os educadores promovem encontros para a formação em educação sobre direitos humanos. Pessoas selecionadas em cada escola, chamadas “mobilizadores”,  contribuem para o sucesso da ação.

A vontade, agora, é que o “Respeitar é Preciso!” se torne um programa nacional, para levar uma formação em Direitos Humanos de qualidade para todo o país. O Ministro da Educação, Renato Janine Ribeiro, e a responsável pela área de Educação em Direitos Humanos do MEC, Claudia Pereira Dutra, irão acompanhar o desenvolvimento da proposta.