DOE AGORA

Intervenção federal não é a solução

Intervenção federal não é a solução

O Instituto Vladimir Herzog lamenta a decisão de Michel Temer de, mais uma vez, apelar à militarização para resolver os problemas da segurança pública no Rio de Janeiro e em todo o Brasil.

O Instituto Vladimir Herzog vem a público lamentar profundamente a intervenção federal no Estado do Rio de Janeiro determinada por Michel Temer e manifestar toda nossa solidariedade ao povo fluminense.

Há muito tempo a palavra “crise” deixou de ser forte o suficiente para descrever a atual situação do Rio, que convive com o colapso financeiro de sua administração pública e a escalada da violência.

Esse cenário de instabilidade, de ameaças aos direitos humanos e de retrocesso nas conquistas dos cidadãos não é exclusividade do Rio de Janeiro e se estende ao país inteiro, afetando, principalmente, os mais pobres e marginalizados.

A situação em todo o Brasil é gravíssima e não há mais lugar para iniciativas que reduzem os direitos humanos à segurança pública e para discursos oficiais defensivos, autoindulgentes e que transferem a responsabilidade do problema para os mais vulneráveis – que, na verdade, são as principais vítimas desse cenário.

No entanto, a decisão de intervir com as Forças Armadas em um Estado da Federação é mais um passo na direção de sempre, que colocou o Rio na situação atual, e serve apenas para reforçar o mito de que a militarização é a solução para problemas sociais estruturais.

A solução para o problema do Rio de Janeiro e de todo o país não passa por determinações como essa que, apesar de transmitirem uma sensação momentânea de segurança e controle para algumas camadas da população e da mídia, servem apenas para atender a interesses políticos, eleitorais e reforçam a falta de compromisso do atual governo com a democracia, com os direitos humanos e com a justiça social.

O que o Rio de Janeiro e o Brasil realmente precisam é que se discuta – séria e urgentemente – questões como a corrupção dentro das polícias, a política de combate ao tráfico de drogas, e que se garanta condições sociais básicas a toda a população.

Como entidade que tem atuação direta em comunidades vulneráveis da cidade do Rio de Janeiro e que atua em defesa de um país mais justo, mais democrático e que respeite os seus cidadãos, o Instituto Vladimir Herzog reafirma seu compromisso de se manter atento e absolutamente pronto a denunciar os eventuais abusos e violações de direitos humanos que uma medida como essa, que legitima formas ainda mais violentas de controle social, pode acarretar.