DOE AGORA

Instituto Vladimir Herzog repudia a declaração de Dias Toffoli

Instituto Vladimir Herzog repudia a declaração de Dias Toffoli

O Instituto Vladimir Herzog vem a público para repudiar a declaração do ministro Dias Toffoli, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), que descreveu como “movimento” – e não como golpe – a tomada de poder por parte dos militares em 1964.

A História do Brasil entre os anos de 1964 e 1985 não aceita relativizações: tratou-se de uma ditadura militar que rompeu com todo e qualquer preceito democrático, violou liberdades individuais, torturou e assassinou milhares de cidadãos.

Causa espanto o fato de o presidente da suprema corte do país – entidade que, supostamente, deveria zelar pela deferência às leis – ser capaz de atenuar a gravidade de um período que teve como regra básica o descumprimento de qualquer ordenamento jurídico.

O Instituto Vladimir Herzog recomenda que o magistrado reveja suas concepções em relação à História do Brasil e reafirma a defesa irrestrita do direito à memória, à verdade e à justiça para todos os brasileiros que sofreram todas as consequências de uma ditadura que aterrorizou o país e chegou ao poder por meio de um indubitável golpe.