DOE AGORA

IVH promove 1º Seminário Internacional sobre Cultura da Violência contra as Mulheres

IVH promove 1º Seminário Internacional sobre Cultura da Violência contra as Mulheres

Em parceria com diversas entidades comprometidas com a igualdade de gênero, evento acontece nos dias 20 e 21 de maio, em São Paulo

 

Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), sete em cada dez mulheres no mundo já sofreram ou irão sofrer violência em algum momento da vida. Ainda segundo a ONU, a cada dia, seis mil mulheres sofrem mutilação genital. De acordo com estudo do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), mais de 100 milhões de meninas poderão ser vítimas de casamentos forçados durante a próxima década. Esses números assustam e revelam que a violência contra as mulheres está entranhada no tecido social de nações e povos distintos, sob a forma de práticas culturais recorrentes e insidiosas.

Para entender como enfrentar essa batalha no campo da cultura, um conjunto de instituições e entidades comprometidas com a igualdade de gênero e com os direitos humanos vai realizar, nos dias 20 e 21 de maio, o Seminário Internacional Cultura da Violência contra as Mulheres. O evento acontece no SESC Pinheiros, em São Paulo, e é uma realização do Instituto Vladimir Herzog e Instituto Patrícia Galvão, em parceria com a Secretaria de Políticas para as Mulheres do Governo Federal, ONU Mulheres e Fundação Ford.

Por dois dias, especialistas, ativistas e representantes de órgãos nacionais e organismos internacionais estarão reunidos em torno do mesmo objetivo: a definição de estratégias de ação a serem compartilhadas por lideranças, instituições, governos, pesquisadores e cidadãos conscientes.

O  enfrentamento da violência de gênero depende da ação dos governos, mas nela não se esgota. A desconstrução da cultura da violência contra as mulheres exige não apenas o reconhecimento da dimensão do problema, mas a adoção de ações efetivas para o enfraquecimento dessa cultura, em suas várias formas de manifestação  e nos âmbitos local e global. Essa transformação da realidade atual demanda ações conjuntas de homens, mulheres, Estados organizados, instituições de ensino e pesquisa e entidades da sociedade civil.

Nesse sentido, o Seminário Internacional Cultura da Violência contra as Mulheres terá palestras e debates sobre essas questões, organizadas a partir dos seguintes temas: cultura global da violência contra as mulheres; a difusão dessa cultura entre a juventude; o papel da mídia; e as ações do Estado no enfrentamento da questão.

Na última sessão do Seminário, as pessoas e organizações presentes irão aprovar e assinar o documento “DIGA NÃO À CULTURA DA VIOLÊNCIA CONTRA AS MULHERES”, que sintetizará as questões apresentadas e as ações a serem adotadas pelos diferentes atores sociais para o enfrentamento da violência contra as mulheres.

O documento aprovado será compartilhado em nível internacional por meio da mídia e das redes sociais e entregue a todos os setores e níveis do governo brasileiro e dos organismos internacionais.

Participarão convidados da África do Sul, Arábia Saudita, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Espanha, Estados Unidos, Grã-Bretanha, Índia, Jamaica, México, Nicarágua, Peru, Portugal e Quênia.