DOE AGORA

Instituto Vladimir Herzog firma parceria com Universidade (2012)

Instituto Vladimir Herzog firma parceria com Universidade (2012)

Acordo busca recuperar história de luta contra a ditadura

O Instituto Vladimir Herzog e o Centro de Documentação e Memória da Unesp (Cedem) firmaram ontem um acordo de cooperação para a realização de pesquisas, consultorias, conferências, cursos e programas de treinamento. As ações terão foco na recuperação da memória de organizações e movimentos que lutaram contra a ditadura militar brasileira (1964 – 1985).

No evento, realizado na manhã de ontem, estiveram presentes Clarice e Ivo Herzog, esposa e filho do jornalista Vladimir Herzog (1937 — 1975), torturado e morto pelo regime militar em 1975. Ivo é membro do conselho do instituto que homenageia seu pai. A entidade de direito civil divulga documentos produzidos por grupos que se rebelaram contra a repressão do governo militar. Para isso, capta recursos da iniciativa privada e do poder público para orientar e premiar trabalhos de comunicação que abordem questões que afetam o direito à vida e à justiça.

Na prática, o acordo ampliará uma parceria já existente entre o Centro e o Instituto. “O Cedem já era nosso parceiro na pesquisa sobre periódicos feitos por grupos contrários à ditadura”, afirma Ivo Herzog. “O acordo com a Unesp é o primeiro de uma série de colaborações de um programa criará uma rede formada pelo instituto e por universidades brasileiras, para intensificar o debate dos direitos humanos e civis.”

Pesquisadores contratados pelo Instituto fazem o levantamento e digitalização do acervo de jornais produzidos por grupos rebeldes ao governo militar daquele período. Como fruto desse trabalho, já foi publicado o livro As Capas Desta História. Lançada em outubro de 2011, a obra traz capas de jornais considerados precursores das publicações dos anos de chumbo.

Ao assinar esse convênio, estudiosos e técnicos contratados do instituto poderão usar as próprias instalações do Cedem para suas tarefas. “Nossa perspectiva é aumentar os produtos gerados pela parceria, como novos livros, por exemplo, sobre os cartazes feitos contra a censura e a tortura promovida pelo poder político”, destaca o coordenador do Cedem, Antonio Celso Ferreira, professor do Câmpus de Assis. “Também poderemos realizar documentários com bases em documentos históricos.”

Um projeto da parceria já está em andamento e foi batizado como “Resistir é preciso…”. Ele busca resgatar e contar a trajetória da imprensa que circulou no exílio, na clandestinidade ou nas bancas, de 1964 a 1979. O resultado do trabalho de pesquisa, digitalização, microfilmagem e contextualização estará disponível no site do Cedem, do Instituto e também no site do programa do governo federal Memórias Reveladas (www.memoriasreveladas.arquivonacional.gov.br/).

Exilados na Itália 

O Centro de Documentação e Memória da Unesp tem um acervo de jornais, documentos, cartazes e entrevistas, um material produzido pelos movimentos operários, políticos e artísticos brasileiros. Por meio de parcerias o Cedem concentra o mais completo arquivo de jornais produzidos pelas organizações que lutaram contra a opressão do governo militar nesse período.

Em 23 de janeiro deste ano, o Cedem recebeu o acervo de documentos e periódicos do Asmob (Archivio Storico Del Movimento Operaio Brasiliano), procedentes de Milão, na Itália. O material era guardado pelo senador italiano José Luiz Del Roio e é composto principalmente de impressos e periódicos do período da ditadura militar brasileira, produzidos no Brasil, de maneira clandestina, e no exterior, por diversas organizações de resistência. Del Roio, que nasceu no Brasil, também é um dos executores do projeto “Resistir é preciso…”.

Sobre o Instituto Vladimir Herzog:

O Instituto Vladimir Herzog foi constituído em 25 de junho de 2009 com a missão de contribuir para a reflexão e produção de informação que garanta o direito à vida e o direito à justiça. Organização sem fins lucrativos e com neutralidade político-partidária, o Instituto Vladimir Herzog busca atingir seus objetivos baseando suas ações em três pilares: Preservar, Construir e Compartilhar. Mais informações podem ser encontradas no site www.vladimirherzog.org