DOE AGORA

Instituto Vladimir Herzog entra com pedido junto ao Governo dos EUA por documentos da CIA sobre a ditadura

Instituto Vladimir Herzog entra com pedido junto ao Governo dos EUA por documentos da CIA sobre a ditadura

O Instituto Vladimir Herzog protocolou um pedido junto ao Freedom of Information Act (FOIA), órgão do Governo dos Estados Unidos da América, para obter todos os documentos relativos à ditadura militar brasileira, que vigorou entre 1964 e 1985, que estejam de posse da Central Intelligence Agency (CIA) e que possam esclarecer os fatos e responsáveis envolvidos no assassinato do jornalista Vladimir Herzog em 25 de outubro de 1975.

Como ficou claro com os últimos documentos revelados sobre a história da ditadura brasileira, a CIA acompanhava as movimentações da repressão e das graves violações de Direitos Humanos que o governo militar perpetrava contra a população.

Esses mesmos documentos revelavam que o ditador Ernesto Geisel não apenas tinha ciência do que ocorria, aprovando a política de torturas e execuções, mas também poderia estar diretamente envolvido na ordem de execução em alguns casos. Outro documento também comprova que a CIA acompanhava de perto as movimentações do ditador Emílio Garrastazu Médici com relação às mortes e torturas que eram praticadas indiscriminadamente em seu governo.

Estes documentos são fundamentais para a construção da memória, da verdade e da justiça em nosso país e comprovam que várias versões, tidas ainda como oficiais, não se sustentam e precisam de uma profunda revisão para que o povo brasileiro possa verdadeiramente conhecer sua história e para que os familiares de mortos e desaparecidos possam finalmente ter acesso à justiça e à reparação desses crimes ominosos.

Uma das missões do Instituto Vladimir Herzog é a promoção da Memória e da Verdade sobre a história do país para o aperfeiçoamento da democracia. Não poderia ser diferente com relação à história da pessoa que nos dá nome e inspira nossos valores. Assim, além de celebrar a vida de Vladimir Herzog, temos também a obrigação de esclarecer as circunstâncias, fatos e envolvidos em sua morte – que até hoje não foi objeto da justiça.

Por isso tudo solicitamos junto ao Governo dos Estados Unidos da América todos os arquivos de 25 de agosto de 1975 até 25 de agosto de 1979 que possam nos ajudar nesse esclarecimento.

O assassinato de Vladimir Herzog e todos os fatos que dele decorreram são, certamente, um ponto de virada na ditadura e na história do nosso país. É um direito do povo brasileiro conhecer os fatos envolvidos nesse caso e em todos seus desdobramentos.

Para acessar a íntegra do documento enviado pelo Instituto Vladimir Herzog ao Freedom of Information Act (FOIA), acesse: http://bit.ly/2xw4xV2

Informações para a imprensa:

CDI Comunicação Corporativa
Cinthia Jardim
(11) 3817-7922
cinthia@cdicom.com.br

Instituto Vladimir Herzog
Giuliano Galli
(11) 2894-6650
giuliano@vladimirheroz.org