Instituto Vladimir Herzog abre inscrições para o 9º Prêmio Jovem Jornalista Fernando Pacheco Jordão

Instituto Vladimir Herzog abre inscrições para o 9º Prêmio Jovem Jornalista Fernando Pacheco Jordão

Estudantes de Jornalismo do país inteiro podem se inscrever; tema deste ano é a violência contra a mulher.

De 8 de maio a 19 de junho de 2017, estudantes de jornalismo de todo o país poderão inscrever propostas de pauta no 9º Prêmio Jovem Jornalista Fernando Pacheco Jordão – uma iniciativa do Instituto Vladimir Herzog para estimular o processo jornalístico entre futuros profissionais. Autores das dez melhores pautas terão a oportunidade de contar com o apoio, oferecido pelo IVH, de grandes nomes do jornalismo brasileiro como mentores para a produção das suas matérias.

Nesta edição, os trabalhos deverão abordar como tema “Sob a ponta do iceberg: revelando a violência contra as mulheres que ninguém vê”. Como o consentimento social é um dos fatores – talvez o principal – pelos quais a violência contra as mulheres continua a atingir números alarmantes no Brasil, a intenção é reconhecer exemplos de como colaborar com a mudança de comportamento da sociedade em relação ao tema, ajudar as pessoas a agirem mais e a reduzirem a distância entre o que se pensa e o que se faz. As propostas deverão mostrar as evidências desse problema nas regiões onde os candidatos estudam e também exemplos práticos de como colaborar com a mudança de comportamento da sociedade em relação ao tema.

As inscrições serão aceitas no site www.jovemjornalista.org.br e o processo permite inscrição individual ou em equipes de até três estudantes por pauta. Todas as propostas de pauta deverão contar, obrigatoriamente, com a participação de um professor-orientador vinculado à instituição de ensino dos inscritos e uma indicação para qual tipo de mídia a matéria será desenvolvida: jornal, revista, rádio, televisão ou multimídia.

Esta nona edição do Prêmio Jovem Jornalista conta com a parceria estratégica do Instituto Avon, da Abraji (Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo), da Intercom (Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação) e da OBORÉ e apoio institucional da Periferia em Movimento e Jornalistas&Cia.

Captura de Tela 2017-04-27 às 18.28.34

Membros das equipes premiadas na edição do prêmio do ano passado.

Seleção
O processo seletivo será realizado em duas etapas. Na primeira será observada a compatibilidade dos trabalhos com os temas estabelecidos no regulamento, com avaliação qualitativa das propostas. Na segunda, a Comissão Julgadora escolherá dez propostas de pauta a partir dos critérios de relevância, criatividade e execução. As pautas selecionadas serão anunciadas em 20 de julho deste ano.

Desenvolvimento da pauta
As equipes selecionadas deverão produzir a matéria proposta na pauta entre os meses de julho e outubro de 2017, sob a orientação do respectivo professor e de um jornalista mentor indicado pelo Instituto Vladimir Herzog. As matérias finais deverão ser entregues até o dia 16 de outubro.

A diplomação será no dia 31 de outubro de 2017, em São Paulo, durante a Roda de Conversa com os vencedores do 38º Prêmio Jornalístico Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos.

Calendário:
Inscrições: 8 de maio a 19 de junho de 2017
Anúncio dos vencedores: 20 de julho
Produção da matéria: julho a outubro
Entrega da matéria: até 16 de outubro
Audição Pública das matérias produzidas: 30 de outubro
Diplomação: 31 de outubro

Regulamento e Inscrições:
www.jovemjornalista.org.br

Inscrições abertas! Inscreva-se aqui.

Para mais informações:
Instituto Vladimir Herzog
Telefone: 55 11 2894-6650
jovemjornalista@vladimirherzog.org

vladimir_herzog_3_fernando_p_jordAo_IMGUN1405914353

Vladimir Herzog e Fernando Pacheco Jordão durante uma transmissão do Serviço Brasileiro da BBC, em Londres, em 1966.

Quem é Fernando Pacheco Jordão:
Iniciou sua carreira na década de 1950 como redator e locutor nas rádios Nacional, Excelsior e Cultura. Transferiu-se depois para a Rádio Difusora e durante dois anos acumulou o trabalho em rádio com o de copydesk no jornal O Estado de S. Paulo. Atuou na TV Excelsior como editor e apresentador do “Show de Notícias” – um telejornal diário que inovou o jornalismo televisivo e, em 1964, foi contratado pelo Serviço Brasileiro da BBC em Londres, onde se reencontrou profissionalmente com Vladimir Herzog, com quem havia trabalhado no Estadão. Em seu regresso ao Brasil, em 1968, foi convidado a atuar na TV Cultura, onde produziu programas didáticos, documentários e até dirigiu um teleteatro, que foi premiado num festival interno. No jornalismo na TV Cultura, Fernando Pacheco Jordão criou o programa “Foco na Notícia”, posteriormente denominado “Hora da Notícia”. De 1974 a 1979, atuou na TV Globo como editor do “Jornal Nacional” e diretor do “Globo Repórter”. Ainda foi correspondente da revista Istoé, em Londres, e da Editora Abril, em Paris, quando se despediu das redações. Diretor do Sindicato dos Jornalistas de São Paulo na época do assassinato de Vladimir Herzog (1975), Pacheco Jordão escreveu o livro “Dossiê Herzog – Prisão, Tortura e Morte no Brasil”. Em sua sexta edição, a obra é documento fundamental para compreender a história recente do nosso país. Pacheco Jordão é conselheiro do Instituto Vladimir Herzog e preside a Comissão Organizadora do Prêmio Jovem Jornalista.

Compartilhe
Compartilhe este artigo: Facebook Twitter Pinterest Google Plus StumbleUpon Reddit RSS Email

Posts Relacionado

Deixe um Comentrio


*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>