DOE AGORA

II SEMANA DE JORNALISMO VLADIMIR HERZOG – Movimentos Populares e Democracia

II SEMANA DE JORNALISMO VLADIMIR HERZOG – Movimentos Populares e Democracia

O diretor executivo do Instituto Vladimir Herzog, Ivo Herzog, participou hoje a tarde da programação da II Semana de jornalismo Vladimir Herzog, organizada pelo Centro Acadêmico de Jornalismo Vladimir Herzog, a Coordenação do Curso de Jornalismo e o Mestrado em Jornalismo da Universidade Federal da Paraíba – UFPB.

Ivo foi o convidado da mesa “Vlado 30 anos” considerada umas das mesas mais aguardadas do evento.

ivo_semana-do-jornalismo_joao_pessoa

Foto do estudante Cógenes Felipe Lira

 

 

APRESENTAÇÃO DO EVENTO

De 29 a 31 de julho o Centro Acadêmico de Jornalismo Vladimir Herzog, a Coordenação do Curso de Jornalismo e o Mestrado em Jornalismo da UFPB realizarão a II Semana de Jornalismo Vladimir Herzog, com o objetivo de debater sobre os 50 anos do golpe militar no Brasil e a luta pela democracia ao longo destes anos. O evento pretende reunir discentes, docentes e técnicos administrativos em torno de atividades científicas, artísticas e culturais, se caracterizando pela oferta de um conjunto amplo de atividades, como palestras, mesas redondas, oficinas e grupos de trabalhos.

II_semana_do_JornalismoEste pretende ser um evento institucional caracterizado como espaço de integração, interlocução e interdisciplinaridade. Visa, não apenas o debate sobre temas ligados à democracia de importância para o estudo e a atividade jornalística, mas também o desenvolvimento de ações que favoreçam a aproximação e a manutenção de contatos permanentes entre os atores envolvidos no processo, conhecer e sociabilizar experiências de pesquisas, dividir informações e preocupações tão comuns em uma área tão complexa e múltipla, apresentar e receber sugestões, criando laços e oportunidades novas de aperfeiçoamento profissional, cultural e científico.

A Semana irá contemplar transversalidades, dinamismos e complexidades da temática, visto que durante a ditadura militar o direito de se fazer jornalismo foi muitas vezes censurado e profissionais perseguidos, ameaçados e até mesmo assassinados, como é reconhecido caso do jornalista Vladimir Herzog – que dá nome a Semana -, assassinado pela Ditadura. O encontro abordará o papel da imprensa durante esses 50 anos no Brasil, com o golpe militar, à abertura lenta para democracia, o movimento das Diretas Já, as eleições de 1989, o movimento do Fora Collor e as recentes manifestações em junho de 2013.

O evento tem também por objetivo enfocar a dimensão simbólica, histórica e cultural que o período da Repressão deixou na sociedade brasileira: as reminiscências, o modelo macro da comunicação, os reflexos na práxis jornalística e na relação das pessoas com os movimentos políticos, a retroalimentação dos veículos midiáticos com os fatos políticos e o papel cada vez mais decisivo das redes de comunicação na Internet, com sua dinâmica horizontal e geralmente na contramão do status quo.

É diante desse panorama que surge a II Semana de Jornalismo com o intuito de unir comunicólogos para um diálogo sobre a profissão, seu papel em mobilizações sociais e o futuro do jornalismo no país.

 

Veja a programação do evento:

Programação_um

 

programacao_umemeio

programacao_dois