DOE AGORA

Concerto João Carlos Martins

Concerto João Carlos Martins

Maestro João Carlos Martins rege 1º Encontro Musical pela Democracia, Educação e Felicidade

 

Evento comemora um ano do Instituto Vladimir Herzog

O Instituto Vladimir Herzog, em parceria com o Movimento Mais Feliz, promoveu no dia 3 de julho, às 21h, na Sala São Paulo, o 1º Encontro Musical Brasileiro pela Democracia, Educação e Felicidade. Uma iniciativa que reúne grandes nomes da música nacional em comemoração ao aniversário de um ano do Instituto.

Com o conceito de que as mãos têm o poder de transformar ideias num mundo melhor, o encontro tem como foco a união das mãos do maestro, do jornalista Vladimir Herzog e de todos que participam do Movimento Mais Feliz. Mãos que, juntas, trabalham para escrever novas histórias para novos brasileiros que buscam democracia, educação e felicidade.

Segundo Ivo Herzog, presidente do Instituto Vladimir Herzog, o objetivo é que este concerto seja o primeiro de uma série que irá comemorar não apenas o primeiro aniversário do Instituto, mas também a Semana Vladimir Herzog, que coincide com a data de nascimento do seu pai (Vladimir Herzog nasceu em 27 de junho de 1937). “Mais do que festejarmos as conquistas e os projetos realizados pelo Instituto, nosso objetivo é celebrar o que Vlado foi em vida: um profissional respeitado, ético e que nos deixou um legado de profissionalismo e luta”, explicou.

Na programação, regência do Maestro João Carlos Martins e do músico Sergei Eleazar de Carvalho, além de participações especiais com a cantora Fafá de Belém, a bateria da Escola de Samba de São Paulo Vai-Vai, a Orquestra Filarmônica Bachiana SESI-SP e o coral Aprendizes da Esperança.

Um espetáculo completo e com muitas novidades, como a apresentação da sinfonia nº 4 de Tchaikovsky na primeira parte do concerto, além de Fafá de Belém cantando Villa Lobos, fazendo dueto com o tenor da Filarmônica Jean William e apresentando uma nova versão do Hino Nacional Brasileiro junto ao piano do Maestro João Carlos Martins. “Quando a Clarice Herzog me convidou para fazer o evento, me senti profundamente privilegiado. O concerto é um ‘Ode à alegria’, uma celebração e, sem dúvida, vai fazer parte da história da Sala São Paulo”, afirmou João Carlos Martins.

O evento terá toda a sua renda revertida ao Instituto Vladimir Herzog.

Sobre o Instituto

Criado oficialmente em 25 de junho de 2009, o Instituto Vladimir Herzog é uma organização social sem fins econômicos. Sua missão é contribuir para a reflexão e produção de informação voltada ao Direito à Vida e à Justiça. Além disso, tem o objetivo de não apenas preservar a memória da vida e do trabalho de Vladimir Herzog, mas também manter atenção sobre os graves problemas sociais, políticos e econômicos que ainda hoje afetam o Brasil. Vlado era conhecido por sua exigência e por sua busca incansável pelo jornalismo ético e de qualidade. Seu legado será levado adiante pelo Instituto que tem como uma de suas metas a promoção do debate sobre o papel do jornalista, principalmente com novas mídias disponíveis como a internet, blog, Twitter, entre outros.

Sobre o Movimento Mais Feliz

 

O Mais Feliz é um movimento apartidário, não-governamental e não-assistencialista que reúne cinco pilares: conscientizar a população, mobilizar a sociedade, estimular a participação, capacitar multiplicadores e motivar as pessoas a se doarem.  A defesa da inclusão do “direito à busca da felicidade” na Constituição também é uma iniciativa do Movimento. Batizada de PEC da Felicidade, a proposta não só prevê a modificação do artigo 6º da Constituição, incluindo o “direito à busca da felicidade” como uma questão de Estado, como também estimula a criação de novo índice de desenvolvimento no Brasil.

 

Sobre João Carlos Martins

 

Em 1982, João Carlos Martins foi tema de uma reportagem de segunda página inteira do The New York Times, tendo ainda recebido, por diversas vezes, artigos exaltando o seu trabalho neste mesmo jornal. Capa do Washington Post, João Carlos continuou levando a música clássica para as primeiras páginas dos jornais nos EUA.

Com sua vida registrada em dois documentários europeus vencedores de festivais internacionais, enfatizou seu sucesso em território internacional. Hoje, ele continua levando a sua arte a todos aqueles que tenham oportunidade de ouvi-lo, assumindo a sua responsabilidade social no Brasil.

Após uma carreira meteórica como pianista, com mais de mil apresentações no exterior, João Carlos Martins deixou como legado a gravação completa da obra de J.S.Bach para teclado. Considerado um de seus maiores intérpretes do século XX, apesar das inúmeras adversidades, ele acabou por abandonar o piano definitivamente no ano de 2003.

Em 2004, iniciou uma nova carreira aos 63 anos como maestro, transformando-se no músico clássico brasileiro mais requisitado pelo Brasil afora, seja com a sua Bachiana Filarmônica ou com a sua Bachiana Jovem.

No ano de 2008 e 2009, realizou dois concertos históricos no Carnegie Hall de Nova York para 2.800 pessoas e se apresentou inúmeras vezes nos principais teatros nacionais, levando a sua música clássica para 350 mil brasileiros em recintos fechados e para mais de um milhão em concertos públicos ao ar livre.

O seu trabalho social de musicalização para crianças, ao lado da Fundação Bachiana, já é reconhecido não só no Brasil como também no exterior. Sua determinação e poder de superação também são destaque em sua trajetória e servem de exemplo de vida.

Esse é João Carlos Martins, que com seu depoimento e apresentação emocionou a todos ao final do último capítulo da novela da TV Globo, “Páginas da Vida”.

SERVIÇO:

“Encontro pela Democracia, Educação e Felicidade”

Data: 3 de julho (Sábado)

Horário: às 21h

Duração do espetáculo: 1h20

Classificação etária: livre

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *