DOE AGORA

Família Herzog recebe o novo atestado de óbito de Vlado (2013)

Família Herzog recebe o novo atestado de óbito de Vlado (2013)

Na próxima sexta-feira, dia 15 de Março, às 12h, a família Herzog receberá, em ato público, o novo atestado de óbito do jornalista Vladimir Herzog. A entrega oficial será realizada na sede do Instituto de Geociências da Universidade de São Paulo (USP), pelo coordenador da Comissão Nacional da Verdade, Paulo Sérgio Pinheiro. No novo documento, passará a constar como causa da morte “lesões e maus tratos sofridos durante o interrogatório em dependência do 2.º Exército (DOI-Codi)”, o que substitui formalmente a falsa versão de “asfixia mecânica por enforcamento”,  divulgada pela ditadura, em 1975.

“Trata-se de uma conquista que abre caminho para outras famílias conseguirem um novo atestado de óbito de familiares que foram torturados. É a confirmação de que o Estado civil brasileiro reconhece suas falhas históricas”, ressalta Ivo Herzog, filho de Vlado. O evento é parte de uma série de homenagens que lembrará também os 40 anos da morte do estudante de Geologia da USP, Alexandre Vannuchi Leme, vítima da repressão e morto nas dependências do 2º Exército (DOI-Codi).

A solenidade integra o ato público que será realizado pela Comissão de Anistia do Ministério da Justiça, em São Paulo, para reconhecer a condição de anistiado político do estudante Alexandre Vannuchi Leme. Na ocasião, será feito um julgamento simbólico do caso do estudante, seguido de um pedido oficial de desculpa. Alexandre foi morto no dia 17 de março de 1973, aos 22 anos.

SERVIÇO:

Local: Instituto de Geociências da Universidade de São Paulo
Endereço: Rua do Lago, nº 562 – Cidade Universitária – São Paulo
Dia: 15 de Março, sexta-feira
Horário: 12h

Sobre o Instituto Vladimir Herzog

Criado em 25 de Junho de 2009, o Instituto Vladimir Herzog tem a missão de contribuir para a reflexão e produção de informações que garantam o direito à vida e o direito à justiça. Sua fundação se inspirou na trajetória de vida do jornalista Vladimir Herzog, assassinado em 1975 pela ditadura, bem como nos principais valores ligados a essa trajetória: democracia, liberdade e justiça social.

Tendo como bandeira a frase de Herzog “Quando perdemos a capacidade de nos indignarmos com as atrocidades praticadas contra outros, perdemos também o direito de nos considerarmos seres humanos civilizados”, o Instituto é uma OSCIP, organização sem fins lucrativos, com neutralidade político-partidária.

Mais informações podem ser encontradas no endereço do www.vladimirherzog.org.br.