Documentário de estudantes alagoanas do 8º Prêmio Jovem Jornalista é exibido em Santarém, no Pará

Documentário de estudantes alagoanas do 8º Prêmio Jovem Jornalista é exibido em Santarém, no Pará

O minidocumentário “Antes de tudo, mulher”, realizado pelas estudantes de Jornalismo Hágata Christye e Micaelle Morais, da Universidade Federal de Alagoas, como uma das pautas vencedoras do 8º Prêmio Jovem Jornalista Fernando Pacheco Jordão, foi exibido na Comunidade do Palhal, em Santarém (PA), como parte das comemorações ao Dia da Mulher, em 9 de março de 2016.

“Foi um momento de identificação e de mostrar realidades parecidas com as delas, tanto do dia-a-dia quanto na criação dos filhos que necessitam de cuidados especiais. […] O envolvimento com a apresentação do vídeo demonstra um grande interesse para com o tema”, contou a organizadora do evento, Leonise Oliveira, em seu relato.

A exibição ocorreu por meio da plataforma online e gratuita Videocamp, que pretende conectar filmes transformadores a espectadores que desejam fazer alguma coisa para mudar o mundo. O diferencial do projeto é apresentar obras que ponham o dedo na ferida para uma audiência interessada, atenta e com vontade de agir. O Instituto Vladimir Herzog já possui dois vídeos aprovados e disponíveis na plataforma. Além de “Antes de tudo, mulher”, há outro minidocumentário produzido por uma estudante premiada com o Prêmio Jovem Jornalista Fernando Pacheco Jordão, iniciativa do IVH que incentiva estudantes de Jornalismo a desenvolver pautas jornalísticas sobre Direitos Humanos: o curta-metragem “Três Crimes e uma Sentença”.

“Antes de tudo, mulher”
O curta-metragem de 15 minutos, produzido sob orientação do prof. Julio Arantes Azevedo, retrata os direitos reprodutivos de mulheres do interior de Alagoas diante do cenário da microcefalia. Bernadete, Rosana, Rivoleide e Maria José compartilham suas histórias para que possamos refletir sobre a autonomia reprodutiva das mulheres no Nordeste brasileiro. A discussão de políticas sociais voltadas aos cuidados das crianças com síndromes neurológicas associadas ao vírus zika é um tema urgente no país.

“Três Crimes e uma Sentença”
O documentário apresenta o caso do Jornal Já, um exemplo de como a Justiça pode ser usada como instrumento de censura e oferecer risco de extinção a pequenas publicações. O filme discute os desafios da liberdade de expressão, um dos pilares fundamentais da democracia. A reportagem foi produzida no Rio Grande do Sul pela estudante de Jornalismo Joyce Heurich, da Universidade do Vale do Rio Sinos, e orientada pela professora Luciana Kraemer e pela jornalista-mentora Bianca Vasconcellos. A pauta foi uma das vencedoras da 7ª edição do Prêmio Jovem Jornalista Fernando Pacheco Jordão.

Compartilhe
Compartilhe este artigo: Facebook Twitter Pinterest Google Plus StumbleUpon Reddit RSS Email

Posts Relacionado

Deixe um Comentrio


*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>