DOE AGORA

Comissão Organizadora anuncia os vencedores do 34º Prêmio Vladimir Herzog (2012)

Comissão Organizadora anuncia os vencedores do 34º Prêmio Vladimir Herzog (2012)

A edição 2012 do Prêmio recebeu a inscrição de 545 trabalhos, recorde de toda a sua história

Os representantes das 11 instituições promotoras do “34º Prêmio Jornalístico Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos” definiram, em sessão pública realizada na sala Oscar Pedroso Horta, da Câmara Municipal de São Paulo, os vencedores das nove categorias deste ano. O anúncio dos vencedores foi realizado na futura Praça Vladimir Herzog, atrás do Palácio Anchieta (Rua Santo Antonio com Praça da Bandeira).

A solenidade oficial de premiação acontecerá dia 23 de outubro (terça-feira), às 19h30, no TUCA – Teatro da Universidade Católica de São Paulo.

Confira a lista dos contemplados e menções honrosas:

Categoria: ARTES
Título do Trabalho – Defesa falha com as vítimas (Jornal Correio Braziliense – DF)
Profissional – Fernando Castro Lopes

Categoria: ESPECIAL – CRIANÇA EM SITUAÇÃO DE RUA
Título do Trabalho – Filho da Rua (Jornal Zero Hora – RS)
Profissional: Letícia Duarte

 MENÇÃO HONROSA
Título do Trabalho – Direto à infância: Crianças abandonadas à própria sorte (A Redação – GO)
Profissional – Cleomar Almeida

Categoria: FOTOGRAFIA
Título do Trabalho – A amor é o dom maior! Ame. (Jornal da Paraíba – PB)
Profissional – Francisco França

 MENÇÃO HONROSA
Título do Trabalho – Mutilado na guerra do crack (Jornal O Dia – RJ)
Profissional – Severino Silva

Categoria: INTERNET
Título do Trabalho – “Depois que comecei a estudar, não vejo mais grades”, diz preso de SP que faz pedagogia (Portal UOL – SP)
Profissional –Camila Rodrigues

MENÇÃO HONROSA
Título do Trabalho – Um navio estacionado na porta de casa (Portal IG – SP)
Profissional – Yan Boechat

Categoria: JORNAL
Título do Trabalho – Quando a ditadura entrou em campo (jornal O Tempo – BH)
Profissional –Murilo Rocha

MENÇÃO HONROSA
Título do Trabalho – Dossiê Curió (Diário do Pará – PA)
Profissional – Ismael Machado

Categoria: RÁDIO
Título do Trabalho – Crimes contra indígenas na ditadura (Rádio Nacional da Amazônia – AM)
Profissional –Maíra Heinen

MENÇÃO HONROSA
Título do Trabalho – Á espera de um lar (Rádio Gaúcha – RS)
Profissional – Renata Colombo

Categoria: REVISTA
Título do Trabalho – Especial Comissão da Verdade (Revista Caros Amigos – SP)
Profissional –Débora Prado

MENÇÃO HONROSA
Título do Trabalho – Guarani-Kaiwá: o genocídio silencioso de um povo (O Mensageiro de Santo – SP)
Profissional – Sandra Alves

Categoria: TV – DOCUMENTÁRIO
Título do Trabalho – Crimes da Ditadura (TV Brasil/EBC)
Profissional –Conchita Rocha

MENÇÃO HONROSA
Título do Trabalho – A mão de obra escrava urbana (TV Brasil/EBC)
Profissional – Bianca Vasconcellos

Categoria: TV – REPORTAGEM
Título do Trabalho – Caso Rubens Paiva: Uma História Inacabada (Globo News – RJ)
Profissional –Miriam Leitão
MENÇÃO HONROSA
Título do Trabalho – Liberdade aprisionada (TV Tribuna/ Rede Bandeirantes – PE)
Profissional – Eliana Victório

Prêmio Especial Vladimir Herzog 2012

Desde 2009, a Comissão Organizadora indica um jornalista para ser agraciado com o Prêmio Especial pelos relevantes serviços prestados à causa da Democracia, da Paz, da Justiça e contra a Guerra. A iniciativa das instituições promotoras retoma proposta original do Prêmio, concebido em 1978, que previa tal homenagem a personalidades ou jornalistas que jamais inscreveriam seus trabalhos em qualquer tipo de concurso. Neste ano, em caráter excepcional, foram indicados dois grandes nomes da imprensa brasileira: Alberto Dines e Lúcio Flavio Pinto.

Professor e escritor, o nome de Alberto Dines é um ícone da profissão por conta de sua integridade e compromisso com a verdade. Com atividade contínua ao longo de 60 anos nos principais jornais do país, criou, em 1996, o site Observatório da Imprensa – primeiro noticiário de análise e crítica da mídia no Brasil, com espaço aberto a discussões com jornalistas e universitários. Lúcio Flavio Pinto é hoje um dos jornalistas mais perseguidos por conta de sua trajetória corajosa e das denúncias que faz à frente do seu Jornal Pessoal (PA). Respondendo a inúmeros processos judiciais diante da censura que lhe é imposta pela justiça do Pará, segue lutando, de forma exemplar, para manter uma publicação independente que contraria interesses hegemônicos.

Organização, patrocínio e apoios

A 34ª edição do Prêmio Jornalístico Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos é promovida e organizada por 11 instituições: Associação Brasileira de Imprensa – Representação em São Paulo – ABI/SP; Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo – ABRAJI; Centro de Informação das Nações Unidas no Brasil – UNIC Rio; Comissão Justiça e Paz da Arquidiocese de São Paulo; Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo – ECA/USP; Federação Nacional dos Jornalistas – FENAJ; Fórum dos Ex-Presos e Perseguidos Políticos do Estado de São Paulo; Instituto Vladimir Herzog; Ordem dos Advogados do Brasil – Seção São Paulo – OAB/SP, Ouvidoria da Polícia do Estado de São Paulo e Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo.

Contando com o apoio institucional da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) e da Câmara Municipal de São Paulo, a edição deste ano tem o patrocínio da Petrobras, Banco do Brasil e Souza Cruz.
SERVIÇO

Solenidade de premiação

23 de outubro, terça-feira, 19h30

TUCA – Teatro da Pontifícia Universidade Católica de S. Paulo

Rua Monte Alegre, 1024, Perdizes.