DOE AGORA

CCSP estreia exposição com obras de Antonio Benetazzo

CCSP estreia exposição com obras de Antonio Benetazzo

Desenhos e colagens do artista relembram período da ditadura militar brasileira

A exposição Permanências do Sensível reúne cerca de 90 obras do artista plástico Antonio Benetazzo, no Centro Cultural São Paulo (CCSP), até 29 de maio. O evento de abertura aconteceu em 1º de abril e contou com a presença dos idealizadores e apoiadores da ação, entre eles o Instituto Vladimir Herzog. Benetazzo foi um dos militantes que retrataram, por meio da arte, os acontecimentos da ditadura no Brasil. Ele foi morto no período do regime militar, em 1972.

A mostra é dividida em seis partes que revelam as variedades estilísticas e reúne o maior número de obras já encontradas – todas espalhadas em casas de amigos e parentes. A coordenadora de Direito à Memória da Secretaria Municipal de Direitos Humanos da cidade de São Paulo, Carla Borges, abriu a cerimônia no CCSP falando sobre sua dedicação ao projeto nos últimos dois anos e sobre a emoção em vê-lo concluído.

Já o curador Reinaldo Cardenuto ressaltou o intenso trabalho de pesquisa e organização dos materiais. Por ser uma exposição inédita, o apoio dos familiares e amigos foi, segundo ele, fundamental para localização das obras que fazem parte de acervos particulares. Itália Benetazzo, irmã do artista plástico, relembrou histórias sobre Antonio e a preservação de seus desenhos e colagens que ficaram mais de 40 anos guardados com ela. Também participaram da abertura o secretário Municipal de Direitos Humanos da cidade de São Paulo, Eduardo Suplicy e o secretário Nacional de Direitos Humanos, Rogério Sottili.

“É uma honra ser apoiador de uma mostra com essa magnitude. O público terá acesso às obras que ficaram guardadas por anos, sem ter sua história revelada. Estamos sempre à disposição para apoiar iniciativas culturais que conscientizem as pessoas sobre o que foi a ditadura militar, para que ela nunca se repita” explica o diretor-executivo do Instituto Vladimir Herzog, Ivo Herzog.

A exposição coroa o inédito projeto desenvolvido desde 2014 pela Coordenação de Direito à Memória e à Verdade da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania da Prefeitura de São Paulo (CDMV/SMDHC) em parceria com a Secretaria Municipal de Cultura, o Centro Cultural São Paulo e conta com apoio do Instituto Vladimir Herzog.

banner_site_debates

Em conjunto com a exposição Antonio Benetazzo, permanências do sensível, uma série de debates foi planejadas para tratar sobre o tema da mostra. Todas de forma gratuitas ocorrem no Centro Cultural São Paulo, confira a programação:

• Dia 8 de abril, 19h30

Contribuições culturais e releituras da luta armada no Brasil

Ilana Feldman, Marcos Napolitano e Fernando Seliprandy

 

• Dia 16 de abril, às 19h30

Conversa sobre o filme Entre imagens (intervalos)

André Fratti Costa, Ismail Xavier, Marta Nehring e Reinaldo Cardenuto

 

• Dia 6 de maio, às 19h30

A obra e a militância política de Antonio Benetazzo

Alipio Freire, Fábio Magalhaes e Paulo Reis

 SERVIÇO

Exposição Antonio Benetazzo – Permanências do Sensível

Duração da mostra – 1 de abril a 29 de maio de 2016.

Centro Cultural São Paulo – Piso Flávio de Carvalho

Rua Vergueiro, 1.000

Mais informações na página: vladimirherzog.org/exposicao-antonio-benetazzo/